Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

São Paulo vai rescindir contrato de Jean após período de férias

Clube repudia goleiro por agressão a sua mulher: 'O jogador de futebol é exemplo para a sociedade'

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2019 | 21h01

O São Paulo confirmou na noite desta quarta-feira que rescindirá o contrato do goleiro Jean após o período de férias - o vínculo venceria no fim de 2022. O jogador foi preso nesta manhã depois de ter agredido a sua mulher, Milena Bemfica, em um hotel em Orlando, nos Estados Unidos.

"O São Paulo comunica que tomou uma decisão sobre o futuro do atleta Jean Paulo Fernandes Filho após averiguar detalhes do episódio ocorrido na data de hoje. Por questões legais que impedem qualquer iniciativa durante o período de férias, vigente neste momento, o clube tomará as medidas cabíveis tão logo esta etapa se encerre.

O São Paulo reforça que vestir a camisa desta instituição representa vestir também valores dos quais jamais abrirá mão. O jogador de futebol é exemplo para a sociedade - forma opinião e influencia comportamento - e por isso tem de ter consciência daquilo que representa pelo que faz não só dentro, mas também fora de campo, e consequentemente da responsabilidade que carrega.

O São Paulo não tolera e não admite episódios como os que foram noticiados hoje, de violência contra a mulher", informou o São Paulo.

Na mesma nota oficial, o clube também citou o caso do zagueiro Arboleda, que vestiu uma camisa do Palmeiras. A imagem repercurtiu negativamente nas redes sociais desde que foi postada na noite da última terça-feira por Billy Arce, jogador do Barcelona do Equador. O São Paulo disse que esse episódio não deve ser discutido silmutaneamente ao caso de Jean. 

"Quanto ao outro caso noticiado, referente ao atleta que foi fotografado vestindo uma camisa de outra instituição, o São Paulo lamenta, mas pede que não seja assunto para hoje. Os episódios não se equiparam, têm grandezas e gravidades completamente diferentes e não devem ser objetos de discussões simultâneas. O caso sobre o qual se trata aqui faz referência aos mais importantes valores da vida humana em sociedade, enquanto o outro, perto disso, é um detalhe que aborrece a instituição, mas que será tratado internamente".

A PRISÃO DE JEAN

O caso de agressão se tornou público quando Milena publicou vídeos nas redes sociais na manhã desta quarta-feira. A mulher do jogador denunciou o marido por agressão e mostrava nas imagens seu rosto inchado e com hematomas. "Eu estou aqui em Orlando e olha o que o Jean acabou de fazer comigo. Jean acabou de me bater. Gente, socorro! Olha para isso, gente. Jean, goleiro do São Paulo, olha o que ele fez comigo. Eu quero justiça, eu quero justiça!", disse Milena.

Logo após a denúncia, Milena apagou o vídeo e gravou um outro, em que diz estar em local seguro e na companhia das duas filhas. Em uma das postagens, a mulher do jogador do São Paulo divulgou a captura da tela de celular de conversas que teve com o marido após as acusações. No diálogo, Jean faz uma ameaça a ela. "Parabéns. Terminou com a minha carreira. E suas filhas vão passar fome", escreveu o goleiro.

Segundo o Boletim de Ocorrência, Jean agrediu Milena com oito socos e foi algemado pelo Xerife do Escritório Policial do Condado de Orange, na Flórida. Além disso, o documento também relata que a mulher se defendeu com uma chapinha de cabelo e feriu o goleiro com o objeto, em ato de legítima defesa. A ficha de Jean está publicada no site do Departamento de Correções do Condado de Orange.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.