Divulgação
Divulgação

São Paulo se expõe à crise ao receber o Linense, no Morumbi

Tricolor sabe que nem vitória pode aliviar tensão por má fase no ano

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

29 Março 2015 | 07h00

Na maior crise do São Paulo desde a fuga do rebaixamento, em 2013, a equipe precisa mostrar uma postura diferente a partir deste domingo, às 16h, quando recebe o Linense no Morumbi pelo Campeonato Paulista. Talvez nem mesmo uma vitória será capaz de amenizar toda a pressão sobre o técnico Muricy Ramalho e o elenco.

A derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, na quarta-feira, dominou o cotidiano do clube nos últimos dias e lá dentro pouco se falou do Linense. Um empate hoje garante ao São Paulo o primeiro lugar do grupo e a chance de atuar como mandante nas quartas de final. Mas isso pouco importa no contexto atual.

Empatar pode até ajudar na competição, só que será muito ruim para o clube. A decepção da diretoria, da torcida e até do elenco não permite um novo revés na mesma semana e justamente dias antes de novo confronto decisivo pela Libertadores, contra o San Lorenzo.

Um bom resultado em Buenos Aires na quarta-feira é o que interessa para o São Paulo. Até lá, além da ansiedade e da busca pela reação, será preciso mostrar que de fato as mudanças já estão acontecendo.

"Vamos ter que mexer no time. Não dá para continuar assistindo do jeito que estamos jogando. Vamos ter que mudar alguns jogadores", avisou Muricy Ramalho. As prometidas alterações são um mistério. O time só foi definido em um treino secreto realizado neste sábado. Nos dias anteriores o CT da Barra Funda foi mais o local de reuniões do que de trabalhos táticos.

A diretoria e a comissão técnica conversaram durante a semana para tentar identificar falhas na equipe. A reunião quase terminou com a saída de Muricy, que chegou a deixar o cargo à Odisposição, mas foi convencido a ficar pelo goleiro Rogério Ceni e pelo vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro.

O dirigente prometeu conversar individualmente com os jogadores para cobrar e ouvir o que pode ser mudado. Por isso a partida com o Linense traz a expectativa para ver em campo se na prática algo já mudou.

Da escalação dos titulares as únicas certezas são as ausências dos suspensos e de quem está no departamento médico. A derrota para o Palmeiras tirou do jogo no Morumbi o meia Ganso, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e o meia Michel Bastos e o zagueiro Rafael Toloi, ambos expulsos.

Outra baixa é Luis Fabiano. Uma contratura na coxa esquerda deixa o atacante como dúvida até mesmo para a partida válida pela Libertadores. O volante Souza continua na seleção brasileira e deve ser substituído novamente por Hudson.

Fora há quase um mês, o zagueiro Doria deve retornar ao time para formar a defesa. O meia Boschilia é favorito para começar como titular, assim como Pato e Centurión.

PELA CLASSIFICAÇÃO

O Linense vem de três jogos sem perder e ainda sonha em alcançar o Botafogo e garantir a segunda vaga do grupo 3, liderado pelo Palmeiras.

O técnico Narciso só tem o lateral-direito Bruno Moura como desfalque e conta na zaga com Álvaro, jogador veterano e revelado pelo São Paulo.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X LINENSE

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Auro, Dória, Lucão e Carlinhos; Denilson, Hudson, Thiago Mendes e Boschilia; Centurión e Alexandre Pato. Técnico: Muricy Ramalho

LINENSE: Anderson; Eric, Álvaro, Adalberto e Igor; Memo, Moisés Ribeiro e Gilsinho; William Pottker, Nando e Diego. Técnico: Narciso.

Juiz: Guilherme Ceretta de Lima

Local: Morumbi

Horário: 16h

Na TV: Pay-per-view 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.