São Paulo se inspira em Meligeni

O São Paulo assumiu, definitivamente, a condição de time operário, sem grande técnica, mas com marcação forte e muita determinação, exatamente como sempre atuou um de seus torcedores ilustres, o tenista Fernando Meligeni. À moda Meligeni, em que a força de vontade prevalece sobre a técnica, o time busca uma marca considerável na temporada. Diante da Ponte Preta, nesta quinta-feira, às 21h30, no Morumbi, pode alcançar a 10ª partida sem derrota. Nos últimos 9 jogos, conseguiu 7 vitórias e 2 empates.Dar show, como fez Gustavo Kuerten em vários anos de sua vitoriosa carreira, deixou de ser prioridade no São Paulo desde que o técnico Roberto Rojas assumiu o comando. O torcedor, no início, mostrou receio com o novo esquema, mas rendeu-se aos resultados. Meligeni é um deles. Ele esteve nesta quarta-feira no CT da Barra Funda, onde viu de perto seus ídolos e elogiou o trabalho do treinador. "Acho ótimo o jeito com que ele está armando o time", comentou Meligeni. "A equipe defende-se com aplicação e tem ótimos finalizadores."O tenista, que se despedirá das quadras no Pan-Americano, acredita que o modo como o São Paulo vem jogando é semelhante ao seu. Meligeni sempre preferiu trocar bolas no fundo de quadra, esperando o momento certo para atacar. "O São Paulo é parecido comigo, tem uma tática definida", comparou. Ele disse, também, ter ficado impressionado com o moral de Rojas com o grupo.Para manter o prestígio em alta, o treinador sabe que a equipe precisa de bom resultado contra a Ponte. E conta com um bom aliado para chegar a 10 jogos de invencibilidade: a volta de Luís Fabiano, um dos artilheiros do Brasileiro, com 15 gols. Preocupado com a irritação de Luís Fabiano na partida diante do Atlético-PR, em que foi expulso, Rojas chamou-o para uma conversa e lhe pediu mais tranqüilidade para que a situação não se repita. "Sei que tenho importância para o grupo e não posso ser expulso, mas não vai acontecer de novo", garantiu o atacante. Seu companheiro será Rico, que recuperou a posição de titular. Diego ficará no banco. Carlos Alberto e Gustavo Nery voltam ao meio-campo.

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.