São Paulo se mexe atrás de reforços

Fora da única competição realizada no momento no País, a Copa dos Campeões, e à espera da estréia na próxima ? dia 10 contra o Paysandu, pelo Campeonato Brasileiro ? o São Paulo trabalhou nesta segunda em duas frentes: enquanto os jogadores treinavam, pela manhã e à tarde, dirigentes trocavam telefonemas com agentes, pelo Brasil e pela Europa, na tentativa de atender aos pedidos ? não confirmados ? do técnico Oswaldo de Oliveira. O clube não fechou nem com Sávio, nem com Fernando Diniz.?Não é só uma questão técnica hoje em dia contratar um reforço. Precisa ver se é interessante para o clube?, disse Oswaldo ao final do treino da tarde depois de se negar a falar o que pensa a respeito do futebol de Fernando Diniz, jogador pelo qual a diretoria estaria concentrando esforços.?Eu trabalhei com ele no Corinthians e depois no Fluminense. Mas por que você quer saber isso??, perguntou o técnico à reportagem da Agência Estado para em seguida encerrar o assunto sob o pretexto de que queria ?evitar especulações?: ?Não falo a respeito de jogador que não está aqui, o dia que ele estiver eu falo.?Carlos Augusto de Barros e Silva, diretor de Futebol do clube, disse à noite que ainda estuda a possibilidade de acertar com Sávio. A negociação não saiu em função de valores. O Real Madrid ofereceu o jogador por empréstimo a custo zero desde que o São Paulo se dispusesse a pagar os U$ 100 mil que o meia-atacante recebe por mês na Europa. ?Se for metade disse e mais nenhum custo podemos pensar?, admitiu o dirigente. Quanto a Fernando Diniz, Carlos Augusto foi enfático: ?Esse jogador não nos interessa.?De volta ao trabalho - Kaká e Rogério Ceni, que ganharam uma folga a mais depois de o time ter sido eliminado da Copa dos Campeões, se reapresentaram nesta segunda. O meia treinou normalmente. O goleiro não, em decorrência de uma indisposição. ?Ele comeu algo que caiu mal?, disse Rojas, preparador de goleiros do time.Os jogadores estarão de folga no domingo, mas têm uma ?lição de casa?: assistir à semifinal da Copa dos Campeões para ver, no jogo contra o Palmeiras, como atua o Paysandu, adversário da estréia no Brasileiro. ?Eles estão liberados. De todo jeito, vamos preparar uma fita para apresentar ao grupo?, contou Oswaldo.Social - A respeito de possíveis reforços, só uma pessoa falou abertamente. ?Claro que o Sávio vem, deve estar treinando com o grupo já na semana que vem. Assim que pagarem os quatrocentos mil para ele?, dizia Denílson, no estilo expressão séria, tom debochado que caracteriza o jogador do Betis. O pentacampeão foi rever os amigos no clube em que foi revelado para o futebol: ?Sempre que eu venho ao Brasil dou uma passada aqui no CT. É legal dar um abraço na rapaziada.?Denílson, que volta domingo para a Espanha, garantiu que seu joelho está recuperado depois da cirurgia a que se submeteu há 13 dias, no menisco do joelho direito: ?Como não era da frente, era lateral, foi bem simples, está tudo em ordem.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.