São Paulo só empata fora, mas segue bem no Paulistão

Não foi o que o São Paulo queria. Mas também não chegou a desanimar o time na briga por uma vaga nas semifinais do Campeonato Paulista. Neste domingo, em Jundiaí, a equipe do técnico Muricy Ramalho só empatou por 1 a 1 com o Paulista, que briga contra o rebaixamento. O resultado poderia ter sido outro se não fosse a boa atuação do goleiro André Luís pelo clube do interior. Por outro lado, porém, no fim o São Paulo ainda escapou de sair de campo com a derrota.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

22 de março de 2009 | 18h19

A igualdade em Jundiaí manteve o São Paulo na terceira posição do Paulistão, com 30 pontos, mais distante dos líderes. O segundo colocado Corinthians foi a 33 com a vitória no clássico contra o Santos, e o Palmeiras soma 37. O quarto colocado é o Santo André, com 27, mas a Portuguesa ainda pode desbancar o time do ABC no G-4 até o fim da rodada. O Paulista, por sua vez, segue perto da zona de rebaixamento, em 15.º, somando 15 pontos.

Em um jogo em que o São Paulo contou com a volta de Hugo ao meio-de-campo, no fim foi novamente Hernanes que fez a diferença no setor. Com Zé Luís lesionado, Arouca foi improvisado na ala e teve uma atuação regular. O principal fator para o empate foi mesmo o bom desempenho do goleiro André Luís para conter o ataque são-paulino, que esteve bem e perdeu várias chances. Pelo Paulista, impressionou a força do time para buscar o empate logo após o gol marcado pelo zagueiro Rodrigo, equilibrando a partida no fim e ameaçando o São Paulo.

O JOGO - o São Paulo começou a partida com mais atitude em Jundiaí. O Paulista tentava se defender, mas aos poucos foi saindo para o jogo e equilibrando o confronto. Aos oito minutos, a primeira boa chance criada foi do time do interior. Felipe Azevedo invadiu a área a tentou o cruzamento, que parou nas mãos do goleiro Rogério Ceni.

Com 14 minutos, o time de Muricy chegou a marcar, mas o árbitro anulou corretamente o lance. Borges dividiu a bola com o zagueiro e acabou fazendo a falta. Na sequência, Washington aproveitou a sobra e mandou para as redes do Paulista. A árbitro, porém, marcou a infração cometida antes por Borges, que logo depois criou a melhor oportunidade do São Paulo no primeiro tempo.

O atacante são-paulino apareceu na cara do gol e tentou o toque por sobre o goleiro, mas André Luís conseguiu o desviou com os pés. Daí pra frente o São Paulo seguiu pressionando. E perdendo seguidas chances. Washington e Borges eram os que mais ameaçavam, mas seguiam parando na atuação segura do arqueiro do Paulista.

No final do primeiro tempo, a partida novamente ficou mais parelha, e o Paulista também ameaçava. Depois que Washington chegou na frente do gol e foi travado por Ramalho, Marcelo Toscano e Felipe Azevedo criaram boas chances para o time de Jundiaí. No entanto, nas duas oportunidades os arremates pararam em Rogério Ceni, que manteve o zero no placar.

Para o segundo tempo, as equipes voltaram sem modificações, mas a disposição do São Paulo era maior. Primeiro, Hernanes acertou um belo chute de fora da área, que o goleiro André Luís novamente foi buscar. Depois, Rodrigo cobrou falta de longe e a bola desviou para escanteio. Jorge Wagner foi para a cobrança e o próprio zagueiro são-paulino abriu o placar em Jundiaí.

Aos seis minutos, André Luís se atrapalhou com Washington na primeira trave e Rodrigo estava logo atrás para apenas desviar. A alegria são-paulina, porém, durou apenas cinco minutos. Aos 11, o São Paulo foi vítima da mesma jogada. Após cobrança de escanteio, Hernanes tentou o domínio na área e errou, deixando a bola para Zé Carlos. O atacante do Paulista chutou forte rasteiro e fez 1 a 1.

Com o jogo empatado e o São Paulo acomodado, Muricy decidiu mudar a equipe. Aos 22 minutos, promoveu a estreia do volante Eduardo Costa. Ele entrou no lugar do meia Hugo, que fazia uma partida discreta. Depois, ainda colocou Richarlyson na vaga de Arouca. Se Eduardo Costa não se destacou, ao menos salvou o time da derrota, aos 36, quando tirou uma bola quase em cima da linha.

Quando o jogo já se encaminhava para o empate, os times ainda tiveram ótimas oportunidades de conseguirem a vitória. Com 42 minutos, Hernanes invadiu a área, cortou a zaga e chutou forte. Mas André Luís, em mais uma boa defesa, evitou o gol. Na sequência, o Paulista partiu em contra-ataque e o cruzamento rasteiro encontraria Zé Carlos na área. Antes, porém, Rodrigo se jogou na bola e mandou para escanteio.

Ficha Técnica:

Paulista 1 x 1 São Paulo

Paulista - André Luís; Freire, Marcelo Xavier e Eli Sabiá; Marcelo Toscano (Jaílson), Cléber Goiano, Ramalho, Alex Oliveira (Léo Costa) e Eduardo; Felipe Azevedo (Enílton) e Zé Carlos. Técnico: Giba.

São Paulo - Rogério Ceni, Rodrigo, Renato Silva e Miranda; Arouca (Richarlyson), Jean, Hernanes, Hugo (Eduardo Costa) e Jorge Wagner; Borges e Washington (André Lima). Técnico: Muricy Ramalho.

Gols - Rodrigo, aos 6, e Zé Carlos, aos 11 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Marcelo Rogério.

Cartões amarelos - Ramalho e Marcelo Toscano (Paulista); Miranda e Renato Silva (São Paulo).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Jaime Cintra, em Jundiaí (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.