Celio Messias/Estadão
Celio Messias/Estadão

São Paulo sofre com calor em Penápolis, mas Muricy festeja vitória

Técnico tricolor reconhece que as condições diante do Penapolense não foram as melhores para o estilo de jogo de sua equipe

O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 20h33

O técnico Muricy Ramalho comemorou a vitória do São Paulo fora de casa, diante do Penapolense, na estreia do time no Campeonato Paulista, e reconheceu que as condições não foram as melhores para o estilo de jogo de sua equipe. "Com esse calor não tem como ter muita velocidade", disse o treinador, sobre a partida que contou com duas paradas técnicas, uma em cada tempo, para que os atletas pudessem se hidratar.

O comandante do São Paulo, ciente do forte calor em Penápolis (SP), até pediu para que seus pupilos dosassem o ritmo. "Você precisa administrar e tem de passar melhor a bola. No primeiro tempo, não tivemos uma posse de bola boa. Eles jogaram com um a mais no meio e dominaram. Depois mudamos e nos encaixamos", afirmou.

Ele também entendeu que o time não fez uma boa apresentação, principalmente nos 45 minutos iniciais, mas mesmo assim o time abriu o placar no começo do jogo e, depois do intervalo, garantiu o 3 a 1. "No primeiro tempo erramos muito na marcação. Já no segundo melhoramos bastante e merecemos o resultado", explicou.

Muricy Ramalho sabe que muita coisa ainda vai acontecer no campeonato e que não se pode tirar conclusões precipitadas na temporada. "Está tudo muito no começo e não dá para ter uma noção ainda do que vai acontecer. Nesse começo todos times grandes sofrem bastante, mas pelo menos conseguimos a vitória", concluiu o treinador, que comanda o time nesta quarta-feira contra o caçula Capivariano, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.