São Paulo sofre, e só empata com Atlético-PR em casa

Atual campeão do Brasileiro, o São Paulo segue sem vencer na competição. Depois de ser derrotado pelo Fluminense na estreia, o time paulista empatou com o Atlético Paranaense por 2 a 2, neste domingo, no Morumbi, pela segunda rodada da competição.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, Agencia Estado

17 de maio de 2009 | 18h34

Com o resultado, o São Paulo conquistou o seu primeiro ponto no Brasileiro, assim como o Atlético, que perdeu para o Vitória por 2 a 0 em casa, na rodada de abertura do campeonato.

Neste domingo, o São Paulo entrou em campo com sete desfalques, fazendo o técnico Muricy Ramalho adaptar a zaga com Miranda, Zé Luís e Richarlyson, além de escalar Arouca na direita.

Apesar de ter deixado Arouca e Jorge Wagner livres para jogarem como alas, o que Muricy Ramalho viu foi um desastre. Ambos jogavam no meio-campo, truncando a partida e facilitando a marcação do Atlético-PR, que explorava os contra-ataques.

Além dos alas não funcionarem, o São Paulo não podia contar com uma defesa confiável, repleta de encaixes. E um deles, Richarlyson, não estava numa tarde muito boa, errando na saída para o meio, assim como na cobertura. Assim, o Atlético quase abriu o placar aos 20 minutos, com uma bola na trave.

Aos poucos, a torcida são-paulina ficou irritada e começou a vaiar a equipe, apática em campo e muito aquém daquela do Brasileirão do ano passado. Com o cenário a seu favor, o Atlético tratou de fechar a primeira etapa à frente no placar, com um gol do zagueiro Rafael Santos, de bico, após nova falha da defesa anfitriã.

A irritação da torcida foi prontamente transformada em alegria aos dois minutos do segundo tempo, quando Borges, até então apagado, desceu pela esquerda e chutou forte para vencer o goleiro Galatto e deixar tudo igual no Morumbi.

Os visitantes, no entanto, tinham outros planos. Dentro de seu esquema de jogo, com saída rápida para o contra-ataque e tranquilidade para aproveitar os erros da defesa adversária, o Atlético ficou muito próximo da vitória aos 30 minutos, quando, mais uma vez, Rafael Santos fez o papel de atacante e cabeceou para marcar o segundo gol.

Sem opções no banco, Muricy Ramalho promoveu a entrada do criticado André Lima, que desta vez faria a torcida do São Paulo respirar - mesmo que pouco - aliviada. Aos 43, o atacante, em impedimento, empatou a partida. "Sei que preciso aproveitar todas as chances que tenho, pois meu contrato acaba em dois meses e quero permanecer no São Paulo", disse o atacante.

Assim como André Lima, os próximos dois meses serão cruciais para o São Paulo, que tem como principal objetivo a conquista da Copa Libertadores. Na próxima rodada, vai enfrentar o Palmeiras, no primeiro clássico paulista da competição, domingo, no Palestra Itália. O Atlético vai receber o Náutico em Curitiba no mesmo dia.

Ficha Técnica:

São Paulo 2 x 2 Atlético-PR

São Paulo - Bosco; Miranda, Richarlyson e Zé Luís; Arouca (Wellington), Eduardo Costa, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner (Júnior César); Borges (André Lima) e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

Atlético-PR - Galatto; Rafael Santos, Rhodolfo e Antônio Carlos; Raul, Rafael Miranda, Chico, Marcinho e Márcio Azevedo; Wallyson (Gustavo) e Rafael Moura. Técnico: Geninho.

Gols - Rafael Santos, aos 46 minutos do primeiro tempo. Borges, aos 2, Rafael Santos, aos 30, e André Lima, aos 43 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Eduardo Costa, Júnior César, Washington (São Paulo); Rafael Santos, Raul, Marcinho (Atlético-PR).

Árbitro - Wilton Pereira Sampaio (DF).

Renda - R$ 262.521,00.

Público - 11.554 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.