São Paulo sugere duas Taças para dividir com o Fla

Dez dias depois de receber a Taça das Bolinhas, o São Paulo já concorda em ter de devolver o troféu à Caixa Econômica Federal por imposição judicial. Para o presidente Juvenal Juvêncio, porém, manter a taça no Morumbi é agora questão de honra para ganhar prestígio, em busca do terceiro mandato à frente do clube.

BRUNO DEIRO, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 21h31

Juvenal admitiu que o clube não tem opção caso receba a intimação da liminar, obtida pelo Flamengo no Rio de Janeiro, para que a Taça das Bolinhas seja devolvida em 24 horas. "Se a Justiça obrigar, eu devolvo. Mas depois vou buscar de novo".

Para evitar polêmica com o Flamengo, porém, o presidente sugeriu duplicar a distinção. "Se ficasse comigo, faria duas taças. O Flamengo não faria isso. Não quero briga, vou conversar com a Patrícia (Amorim, presidente do Fla), que é uma pessoa pura, apesar de ter alguns assessores complicados, que são de torcidas (organizadas)", disse. Para marcar a entrega das taças, o presidente são-paulino sugeriu a organização de um jogo entre os clubes, com exploração de marketing.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.