Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

São Paulo supera retranca do Corinthians e bate o rival no Morumbi

Reinaldo, de pênalti, garante a vitória tricolor, em um clássico marcado pelas poucas chances de gol

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2019 | 19h56

No clássico entre as duas melhores defesas do Brasileirão, Corinthians e São Paulo fizeram uma partida sem grandes emoções e que apenas a bola parada ou um lance casual poderia decidir a partida. E foi graças um pênalti convertido por Reinaldo que o time do Morumbi venceu em casa, completou quatro rodadas sem perder e deixou a situação do time alvinegro ainda mais complicada. 

Com o resultado, São Paulo e Corinthians ficam com 43 pontos e o time alvinegro aparece à frente apenas pelo saldo de gols (11 x 10). Dono das duas melhores defesas do Brasileirão (16 x 15, respectivamente), os rivais mostraram em campo os motivos de terem números tão bons na defesa e ruins no ataque.

São Paulo e Corinthians protagonizaram um dos piores clássicos paulistas da temporada no primeiro tempo. O confronto foi basicamente de um time que tocava a bola e queria jogar, mas faltava qualidade no passe, contra um que claramente foi a campo para atuar na retranca e em cima do erro do adversário. 

O time da casa dominou a maior parte dos 46 minutos iniciais, mas parou diante de uma defesa firme e que praticamente não dava espaço. Sem saber o que fazer, restou aos tricolores arriscarem chutes de fora da área e o único que quase deu certo foi um de Reinaldo, aos 17, quando o lateral bateu cruzado e acertou a trave. Essa foi, inclusive, a única chance de gol em toda a primeira parte do clássico. 

Recuado, o Corinthians parecia não saber o que fazer com a bola e sua saída para o campo de ataque era muito lenta, o que facilitou a vida dos são-paulinos. Do banco de reservas, Fernando Diniz gritava e pedia para o São Paulo avançar na marcação. Carille cobrava maior atenção na saída de bola. Os dois times pareciam não dar bola para seus treinadores. 

No segundo tempo, uma leve melhora. O São Paulo se tornou mais agressivo no ataque e quase abriu o placar logo aos 50 segundos, com Vitor Bueno, que cruzou uma bola com efeito e acertou a trave de Cássio. Com o passar do tempo, o Corinthians ameaçou sair para o ataque até que foi penalizado pela falta de ofensividade. 

Hernanes passou para Vitor Bueno, que invadiu a área e foi derrubado por Manoel. Aos 20, Reinaldo bateu forte e abriu o placar para a alegria dos são-paulinos. Foi o que precisava para o Corinthians acordar, sair do campo de defesa e tentar atacar. 

Carille mexeu no time. Colocou o rápido Janderson e depois o centroavante Gustavo, para tentar uma boa opção na bola área. A equipe alvinegra passou a ter mais a bola no pé e aí foi a vez do São Paulo mostrar o motivo de ser a segunda melhor defesa do Brasileirão. 

Nos minutos finais, o Corinthians ameaçava uma pressão e o São Paulo deixava o tempo passar para celebrar a vitória no clássico. 

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 x 0 CORINTHIANS

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Hudson), Liziero, Tchê Tchê, Hernanes (Igor Gomes) e Vitor Bueno (Gabriel Sara); Alexandre Pato. Técnico: Fernando Diniz.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Gabriel, Matheus Jesus (Gustavo) e Mateus Vital; Vagner Love (Régis), Boselli e Clayton (Janderson). Técnico: Fábio Carille.

GOL - Reinaldo, aos 20 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP/Fifa).

CARTÃO AMARELO - Gustavo (Corinthians).

PÚBLICO - 37.561 pagantes.

RENDA - R$ 1.865.626,00.

LOCAL - Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.