Rubens Chiri/São Paulo
Rubens Chiri/São Paulo

São Paulo suspende contrato do goleiro Jean até o fim do ano

Goleiro não atuará mais pelo clube após ter sido preso nos Estados Unidos acusado de agredir a mulher, Milena Bemfica

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2020 | 19h37

O São Paulo anunciou na noite desta quinta-feira a suspensão do contrato do goleiro Jean, que não atuará mais pelo clube após ter sido preso nos Estados Unidos acusado de agredir a mulher, Milena Bemfica. A suspensão será até o fim deste ano - o vínculo do jogador com o São Paulo vai até o fim de 2022.

"O São Paulo Futebol Clube comunica que nesta quinta-feira (9) firmou a suspensão do contrato de trabalho do atleta Jean Paulo Fernandes Filho.  O contrato permanecerá suspenso até 31 de dezembro de 2020, período durante o qual o atleta poderá exercer atividades por outras agremiações em condições já estipuladas. Caso o jogador não seja contratado por um outro clube durante este período, o São Paulo Futebol Clube poderá decidir pela rescisão de contrato ao final deste ano de suspensão", diz a nota oficial divulgada pelo São Paulo.

A ideia do clube era rescindir o contrato de Jean. No entanto, o departamento jurídico não achou brecha para demitir o jogador por justa causa. Em caso de rescisão unilateral, o São Paulo teria de pagar todos os salários válidos até o fim de 2022, quando encerra o vínculo.

Jean ficou um dia na cadeia nos Estados Unidos e foi solto sem o pagamento de fiança. Apesar da soltura, o processo continuará no país. No boletim de ocorrência, Milena Bemfica disse ter sido agredida com oito socos. Ela divulgou vídeo em seu Instagram com o rosto inchado e com hematomas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.