São Paulo: Tcheco só em maio

Se dependesse apenas da vontade dele, Tcheco deixaria a Arábia Saudita dia 12 de maio e viria para o São Paulo. Mas como o clube paulista precisa se acertar com a direção do Al-Ittihad, ele calcula em 70% a possibilidade de sair o acordo. "Tenho muita esperança de o negócio dar certo", disse ontem, por telefone, ao Jornal da Tarde.Ele contou que recebeu um telefonema de Cuca, que mostrou pressa em contar com seu futebol. "O Cuca queria contar comigo para a segunda fase da Libertadores, mas não tem chance de o clube me liberar agora. Para eu sair já, seria preciso pagar uma multa de mais ou menos US$ 1 milhão. Mas tenho uma promessa de que se houver um bom negócio serei liberado depois de 12 de maio."A data coincide com o final da Copa do Rei, a competição mais importante entre as quatro que o Al-Ittihad está disputando (as outras são a Copa da Ásia, a Copa da Arábia e a Copa do Vice-Rei).A segunda fase da Libertadores tem rodadas marcadas para os dias 5 e 12 de maio. O Campeonato Brasileiro começa dia 21 de abril.Tcheco - cujo nome é Anderson Simas Luciano - recebe US$ 33 mil por mês e tem contrato até o fim do ano, mas não agüenta mais viver na Arábia.Ele está com a mulher (Patrícia) e o filho Leonardo, de dois anos. E os dois sofrem muito porque não há opção de lazer."A única distração é visitar a casa de uma família alemã amiga nossa. Não vejo a hora de voltar para o Brasil, principalmente por causa da minha família."Ele diz que conta com o apoio de Candinho, técnico de sua equipe. "O Candinho também acha que eu devo voltar para jogar num grande clube brasileiro. Mas tenho que esperar até o dia 12 de maio. Minha vontade de ir embora é de 100%."O São Paulo não é o único clube brasileiro interessado em contratá-lo. Tcheco não revela quem são os outros, mas deixa claro que sua preferência é defender o clube do Morumbi."O importante é eu voltar para o Brasil, mas se for para o São Paulo, melhor. Todo mundo sabe que o futebol paulista é a melhor vitrine para quem joga no Brasil."Ele conseguiu ver duas partidas do São Paulo nesta temporada, ambas pela Libertadores: a vitória por 2 a 1 sobre o Alianza em Lima e a vitória sofrida sobre a Liga Deportiva Universitária por 1 a 0, no Morumbi, com o golaço por cobertura de Luís Fabiano."O time é bom, mas não posso ficar falando se eu me encaixaria. Vamos esperar para ver o que vai acontecer."Tcheco contou como gosta de jogar. Lembrou que no Coritiba jogava como segundo volante quando o time atuava com três zagueiros. "Minha função era fazer a saída de bola, porque tenho um bom passe." Quando a equipe jogava no 4-4-2, ele tinha mais liberdade para apoiar o ataque - mas também ajudava na marcação.Ele nasceu na cidade paulista de Assis, dia 11 de abril de 1976. Tem 1,77 m e pesa 79 quilos. Começou no Paraná Clube, passou pelo Malutrom e conseguiu se destacar no Coritiba no Brasileiro do ano passado.

Agencia Estado,

18 de março de 2004 | 09h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.