Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

São Paulo tem contas de 2020 comprometidas com jogadores que já estão no elenco

Clube passará a pagar mais para Alexandre Pato, Daniel Alves e Juanfran a partir do ano que vem e terá de comprar Tiago Volpi e Igor Vinícius

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2019 | 04h30

O São Paulo tem contas comprometidas para contratar reforços para 2020. O clube terá de gastar dinheiro com jogadores que já estão no elenco. Os valores pagos a Alexandre Pato, Daniel Alves e Juanfran aumentarão a partir do ano que vem, conforme cláusulas contratuais. Além disso, Tiago Volpi e Igor Vinícius serão comprados após atuarem em 2019 emprestados. O São Paulo ainda terá de pagar pela contratação de Raniel, que já está no Santos.

Outro fator que brecará os investimentos no time é o déficit de R$ 76,5 milhões registrado de janeiro a agosto. A ideia da diretoria é buscar reforços pontuais. O clube analisa a contratação do volante Allan, que atuou em 2019 emprestado ao Fluminense e pertence ao Liverpool, da Inglaterra.

Investimentos de 2020

Tiago Volpi

O goleiro está emprestado do Querétaro, do México, até o fim desta temporada. O São Paulo vai exercer a opção de compra fixada em US$ 5 milhões (aproximadamente R$ 21 milhões). A primeira parcela (US$ 2,5 milhões, cerca de R$ 10,5 milhões) precisa ser paga até 31 de dezembro, quando vence a prioridade do São Paulo. A outra metade do valor será paga em quatro parcelas trimestrais de junho de 2020 a julho de 2021.

Igor Vinícius

O lateral-direito também atuou em 2018 por empréstimo. No entanto, ele tem um valor bem mais modesto. O São Paulo pagará  R$ 2 milhões para comprar o jogador do Ituano.

Daniel Alves e Juanfran

Os laterais-direitos que chegaram no meio desta temporada estavam livres no mercado. Entretanto, o São Paulo precisa pagar luvas (bônus pela assinatura do contrato) aos jogadores. Os valores aumentarão a partir de 2020, como explicou o gerente de futebol do clube, Alexandre Pássaro. "Os dois entenderam que, quando você faz uma contratação em agosto, você já usou grande parte do seu planejamento do ano. Eles entenderam, boa parte dos recebíveis fica para o ano que vem. Tudo isso para que a gente não tivesse de fazer um replanejamento de tudo", afirmou Pássaro, em agosto.

No caso de Daniel Alves, o valor pago nesta temporada é de cerca de R$ 500 mil, referente ao salário acordado em CLT. A partir de 2020, o São Paulo pagará cerca de R$ 1,5 milhão ao lateral-direito, referente ao salário, direito de imagem e luvas.

Alexandre Pato

O atacante foi contratado em março e também receberá mais a partir de 2020. Ele pagou 2,5 milhões de euros (R$ 11 milhões) para rescindir com o Tianjin Tianhai, da China, e será ressarcido. O São Paulo pagou 300 mil euros (R$ 1,3 milhão) neste ano e ainda terá de bancar mais 2,2 milhões de euros (R$ 9,7 milhões), que serão parcelados em três vezes, de 2020 até o fim do contrato em 2022. Em relação aos salários, Pato passará a ganhar cerca de R$ 700 mil por mês contando CLT, direitos de imagem e luvas. Neste ano, ele recebeu R$ 200 mil por mês.

Raniel

O atacante foi contratado em julho do Cruzeiro, mas o São Paulo só pagará em 2020. Isso porque o empresário André Cury bancou os R$ 13 milhões à vista ao clube mineiro e receberá de forma parcelada do time tricolor. Cury é o empresário de Raniel e tem boa relação com os dirigentes são-paulinos. O atacante já foi para o Santos, em negociação que envolveu a contratação definitiva de Vitor Bueno pelo São Paulo. O clube tricolor permanece com a dívida com o empresário. A transação não teve valores envolvidos, e cada time ficará com 50% dos direitos econômicos de cada jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.