Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

São Paulo tem dificuldade de organizar amistosos no exterior durante a Copa

Diretoria do clube tenta conseguir jogos nos Estados Unidos e no Canadá

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2014 | 10h10

SÃO PAULO - O São Paulo está tendo dificuldade para arranjar sua excursão para o exterior durante a Copa do Mundo. A intenção é ir para Estados Unidos e Canadá, mas está complicado encontrar clubes em atividade dispostos a bancar a presença do time do Morumbi. "Está complicado, estamos vendo algumas coisas em outras frentes. O problema é que, de uma maneira geral, os clubes de lá estão sem atividade nesse período", explica João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente administrativo do Tricolor.

Ele conta que uma dificuldade é que existem outras equipes que estão se oferecendo para jogar no exterior, mas não cobrando por isso. Assim, a concorrência acaba sendo prejudicial ao São Paulo. "Tem muita oferta e tem gente indo para lá de graça", diz o dirigente. Como os clubes brasileiros estarão no meio da temporada, a intenção é usar o período para colocar os atletas em atividade. "Os atletas terão dez dias de folga assim que acabar nossa participação no Campeonato Brasileiro antes da parada para a Copa", afirma.

Pelo cronograma, o São Paulo enfrenta o Flamengo no próximo domingo, o Fluminense no dia 21, o Grêmio no dia 24, o Atlético-PR no dia 28 e o Atlético-MG no dia 1º de junho. No dia seguinte, os jogadores ganham folga para completar o período de férias que tiveram no final da última temporada, e retomam ao batente quando a Copa do Mundo estiver começando. Só que o grande desafio será encontrar um local para realizar os treinamentos.

O São Paulo negociou o CT da Barra Funda com os Estados Unidos, que terão à disposição os campos com exclusividade a partir da próxima semana. A Colômbia vai usar o CT de Cotia. E no Mundial, o Morumbi será usado para eventos com torcedores. Assim, o Tricolor ficará sem um local para fazer suas atividades. "Podemos treinar na parte social do Morumbi, no campo do Nacional, na Arena Barueri ou eventualmente em Guarapiranga, onde ficavam nossas categorias de base", comenta João Paulo.

Por isso tudo, uma saída do Brasil pode ser uma boa opção para o time, que encontrará no exterior uma estrutura melhor para treinar. Vale lembrar que no ano passado, o time fez uma excursão no meio do ano, jogando em Portugal, na Alemanha e no Japão, e isso provocou sérias críticas de jogadores e comissão técnica, que argumentaram que isso foi fundamental para o time não fazer um bom papel no último Brasileirão, quando esteve ameaçado de rebaixamento por algumas rodadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.