Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

São Paulo tem dois gols anulados e só empata com Novorizontino em casa

Equipe é prejudicada pela arbitragem, mas iguala o marcador no fim e mantém a invencibilidade no Paulistão

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2020 | 22h06

Com uma péssima atuação da arbitragem, que anulou incorretamente dois gols do São Paulo, o time ficou no empate por 1 a 1 com o Novorizontino, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Apesar de ter mantido a invencibilidade no torneio, o resultado frustrou um pouco os jogadores tricolores porque o duelo foi no Morumbi e diante de um adversário com muitos reservas em campo.

Pato teve a chance de jogar como titular e logo no primeiro minuto mostrou serviço e marcou seu gol, aproveitando bom passe de Tchê Tchê. Mas o auxiliar marcou impedimento, incorretamente. O Novorizontino respondeu com Danielzinho. A bola sobrou para ele na área, que chutou, mas Tiago Volpi fez boa defesa.

Depois, aos 12, Pato novamente balançou as redes, mas novamente foi marcado impedimento. E outra vez a arbitragem errou e neste caso foi ainda pior, pois o jogador do São Paulo estava mais atrás do último defensor do adversário. A reclamação foi grande e fez com que o técnico Fernando Diniz tomasse cartão amarelo.

Mesmo com a arbitragem atrapalhando, o São Paulo manteve a calma e tentou chegar ao gol do time visitante, que apostava nos contra-ataques, principalmente pelo lado direito, com Cléo Silva. Para piorar, aos 26 o juiz Flávio Roberto Mineiro Ribeiro não marcou pênalti claro de Felipe Rodrigues em Vitor Bueno.

No final do primeiro tempo, o São Paulo apertou um pouco mais e quase abriu o placar com Hernanes após uma cobrança de escanteio. Ele recebeu a bola e chutou com o gol aberto, mas Felipe Rodrigues salvou em cima da linha. E nos acréscimos Pablo arriscou de longe e obrigou o goleiro Oliveira a mandar para escanteio.

Na volta do intervalo, o São Paulo tratou de buscar o gol da vitória e mais um erro de arbitragem atrapalhou. Logo aos 5 minutos, Arboleda chutou e a bola bateu na mão de Felipe Rodrigues, mas o juiz mandou seguir. Pouco depois, Hernanes teve boa chance, mas cabeceou para fora. Reinaldo também teve ótima oportunidade ao chutar de longe, e a bola explodiu no travessão.

O gol do time da casa não saía até que, em um contra-ataque, o Novorizontino fez seu gol. Aos 25, Higor Leite recebeu um passe na direita e tocou na saída de Volpi, fazendo o primeiro gol no Morumbi. Justo ele que havia entrado no jogo segundos antes no lugar de Danielzinho. Com o gol, o time do interior recuou mais e o São Paulo tentou de tudo para fazer seu gol.

Aos 40, em uma bela jogada de Vitor Bueno pela esquerda, o goleiro Oliveira não alcançou e Brenner acompanhou a trajetória da bola e mandou para o gol, empatando a partida. Isso fez com que o time tricolor fosse para cima, ficando ainda mais exposto ao contra-ataque, mas não conseguiu fazer o gol da virada.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 x 1 NOVORIZONTINO

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran (Everton), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes (Toró); Pablo, Pato (Brenner) e Vitor Bueno. Técnico: Fernando Diniz.

NOVORIZONTINO: Oliveira; Felipe Rodrigues, Adriano Mina, Edson Silva e Willian Formiga; Adilson Goiano, Léo Baiano e Danielzinho (Higor Leite); Cléo Silva, Jenison (Guilherme Queiroz) e Capixaba (Felipe Marques). Técnico: Roberto Fonseca.

Gols: Higor Leite, aos 25, e Brenner, aos 40 minutos do 2º tempo.

Juiz: Flávio Roberto Mineiro Ribeiro.

Cartões amarelos: Fernando Diniz, Tchê Tchê, Brenner, Léo Baiano e Danielzinho.

Público: 14.060 pagantes. 

Renda: R$ 378.987,42.

Local: Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.