Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

São Paulo teme saída de Luis Fabiano

Insatisfeito com os rumos da equipe na temporada, atacante quer encontrar Juvenal Juvêncio. Presidente acredita que conversa será para pedir sua venda

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2012 | 09h49

Juvenal Juvêncio não tem dúvidas: Luis Fabiano quer deixar o São Paulo. O atacante tem procurado o presidente para uma conversa particular, mas ainda não conseguiu encontrá-lo. O mandatário ouviu de pessoas próximas que ele não suportou ser chamado novamente de “pipoqueiro” após a partida contra o Vasco e decidiu que não quer ser responsabilizado outra vez pelos insucessos da equipe, a exemplo do que aconteceu na sua passagem anterior, encerrada em 2004.

 

O artilheiro só aceita falar com Juvenal, que tem evitado o contato, na esperança de demovê-lo da ideia. A opinião do presidente, compartilhada por outras pessoas do clube, é que Luis Fabiano está magoado com o comportamento da torcida e acredita que parte dos são-paulinos não reconheceu seu esforço em voltar, o que incluiu abrir mão de quase  1 milhão que ainda tinha a receber do Sevilla.

 

Pessoas próximas ao jogador também acreditam que a reação seja muito mais baseada na emoção do que na razão. Em um esforço para demonstrar que a maioria dos são-paulinos está do seu lado, amigos têm mostrado mensagens e manifestações nas redes sociais defendendo o atacante das críticas. Mas é de dentro do campo que virá o apoio mais importante e incontestável: Rogério Ceni, amigo e fã do artilheiro, saiu em sua defesa e reclamou das críticas das torcidas organizadas. “Ele não pode ser cobrado isoladamente. Eu vivi ótimos momentos aqui e apenas um ruim em 2004 após a queda na Libertadores. Errar faz parte, ele vai se superar, buscar o apoio do torcedor”, projetou.

 

Além da diretoria não querer negociá-lo, o atacante não pretende forçar a saída, o que deve pôr fim a qualquer chance de adeus. A expectativa é que o desejo momentâneo passe assim que os jogadores contundidos estejam de volta e o trabalho de Ney Franco comece a surtir mais efeito.

 

Reunião comum. Procurada pela reportagem, a assessoria de Luis Fabiano desmentiu qualquer desejo de negociação, mas confirmou que o atacante quer falar com Juvenal, mas com o único objetivo de analisar o desempenho da equipe na temporada e corrigir alguns erros.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.