Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

São Paulo tenta acabar com mais um jejum

Clube não consegue duas vitórias seguidas há 119 dias; rival desta quinta-feira é o Grêmio no Morumbi

29 de julho de 2009 | 21h05

Os são-paulinos não se lembram há quanto tempo o time não tem uma sequência tão boa. Depois de ter derrotado o Barueri fora de casa, quebrando um jejum de quatro meses sem vitória como visitante, o São Paulo pode interromper outra marca negativa nesta quinta-feira, quando recebe o Grêmio, a partir das 21 horas, no Morumbi - o confronto terá acompanhamento online do estadao.com.br e transmissão ao vivo pela rádio Eldorado/ESPN, também no FM 107,3.

 

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O São Paulo não consegue duas vitórias consecutivas há 119 dias. A última vez foi em 2 de abril, quando derrotou o Guaratinguetá por 2 a 1, no Morumbi, quatro dias depois de ter vencido o Palmeiras por 1 a 0 - ambos pelo Paulistão. "Estamos em uma boa sequência. Precisamos da vitória", avisou o atacante Borges.

 

E o adversário desta quinta-feira não poderia ser melhor para o São Paulo confirmar o bom momento. O Grêmio é o pior visitante do Brasileirão até aqui. O time gaúcho já fez seis jogos longe do Estádio Olímpico no campeonato e ainda não venceu: foram cinco derrotas e um empate, com um pífio aproveitamento de 5,6%.

 

"É sempre um clássico, e não podemos entrar em campo pensando em estatística. Eles vêm para pontuar e temos de ser sabedores de que vão brigar pelo título. Independentemente de o Grêmio ainda não ter vencido fora de casa, será um jogo duro", afirmou o volante Richarlyson. "Temos de respeitar o Grêmio", disse Borges.

 

Por outro lado, o Grêmio é o único time que no ano passado venceu o São Paulo no Morumbi durante o Brasileirão - o time gaúcho também ganhou o confronto em Porto Alegre. "Eles venceram os dois jogos, mas nós ficamos com o título", lembrou Borges. "A verdade é que precisamos dar mais um passo para nossa recuperação."

 

Richarlyson vê o jogo desta quinta-feira como um confronto direto: o Grêmio tem 21 pontos, contra 18 do O São Paulo. "Temos de pontuar para eliminar esse concorrente. Vamos atrás de uma vitória", explicou o volante são-paulino. "Temos de vencer o Grêmio para nos aproximarmos do pessoal lá da frente", completou Borges.

 

 São Paulo
Denis; Renato Silva, André Dias e Miranda; Jean, Hernanes, Richarlyson, Marlos e Jorge Wagner; Dagoberto e Borges
Técnico: Ricardo Gomes
 Grêmio
Victor; Mário Fernandes, Léo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Herrera e Maxi López
Técnico: Paulo Autuori
Árbitro: Heber Roberto Lopes (FIFA/PR)

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

Horário: 21 horas

Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700 Khz; FM 107,3

Sobre a escalação, o técnico Ricardo Gomes vai manter o esquema tático 3-5-2, que garantiu uma invencibilidade nos últimos quatro jogos - sequência pequena, mas significativa para um time que vinha em crise. "Nossa equipe vem crescendo e ganhando confiança", disse Borges, confirmado como substituto de Washington, que está suspenso.

 

Já o zagueiro André Dias, com dores na coxa direita, não treinou nesta quarta-feira, mas foi relacionado. Assim, a dúvida na defesa persiste. O mais provável é que ele jogue, formando trio de zaga com Renato Silva, que foi absolvido em julgamento no STJD e tem condições de jogo contra o Grêmio, e Miranda.

 

"Acho que a evolução do São Paulo aconteceria naturalmente", afirmou Ricardo Gomes, que tem apenas sete jogos no cargo, sendo três vitórias. "A recuperação apenas começou. Primeiro, vamos buscar uma posição melhor na tabela. Depois, vamos ter que manter. O caminho é longo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.