São Paulo tenta acabar com mais um jejum

Os são-paulinos não se lembram há quanto tempo o time não tem uma sequência tão boa. Depois de ter derrotado o Barueri fora de casa, quebrando um jejum de quatro meses sem vitória como visitante, o São Paulo pode interromper outra marca negativa nesta quinta-feira, quando recebe o Grêmio, a partir das 21 horas, no Morumbi.

MARCIUS AZEVEDO, Agencia Estado

30 de julho de 2009 | 08h20

O São Paulo não consegue duas vitórias consecutivas há 119 dias. A última vez foi em 2 de abril, quando derrotou o Guaratinguetá por 2 a 1, no Morumbi, quatro dias depois de ter vencido o Palmeiras por 1 a 0 - ambos pelo Paulistão. "Estamos em uma boa sequência. Precisamos da vitória", avisou o atacante Borges.

E o adversário desta quinta-feira não poderia ser melhor para o São Paulo confirmar o bom momento. O Grêmio é um dos piores visitantes do Brasileirão até aqui. O time gaúcho já fez seis jogos longe do Estádio Olímpico no campeonato e ainda não venceu: foram cinco derrotas e um empate, com um pífio aproveitamento de 5,6%.

"É sempre um clássico, e não podemos entrar em campo pensando em estatística. Eles vêm para pontuar e temos de ser sabedores de que vão brigar pelo título. Independentemente de o Grêmio ainda não ter vencido fora de casa, será um jogo duro", afirmou o volante Richarlyson. "Temos de respeitar o Grêmio", disse Borges.

Sobre a escalação, o técnico Ricardo Gomes vai manter o esquema tático 3-5-2, que garantiu uma invencibilidade nos últimos quatro jogos - sequência pequena, mas significativa para um time que vinha em crise. "Nossa equipe vem crescendo e ganhando confiança", disse Borges, confirmado como substituto de Washington, que está suspenso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.