Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

São Paulo tenta contratar o meia Valdivia, do Palmeiras

Chileno teve uma primeira conversa com o rival na semana passada

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2015 | 16h57

O meia Valdivia pode continuar no futebol brasileiro. Após fazer duras críticas aos dirigentes do Palmeiras, em entrevista exclusiva ao Estado no início do mês, o chileno está nos planos do São Paulo, que tenta aproveitar o fato do contrato do jogador acabar na próxima segunda-feira para levá-lo de graça. Inclusive, já houve uma reunião entre representantes do clube e o chileno, na semana passada. O problema, porém, é o fato dele ter um pré-acordo assinado com o Al Wahda, dos Emirados Árabes.

As conversas estão sendo tratadas em sigilo absoluto de todos os lados. Tanto o São Paulo como o jogador negam qualquer contato, mas o fato é que a diretoria tricolor quer sim contar com o jogador de 31 anos e que está deixando o Palmeiras pela porta dos fundos, após cinco anos defendendo o clube.

Os dirigentes são-paulinos ficaram sabendo que Valdivia quer ficar no Brasil e, de preferência, no futebol paulista. Por isso, demonstraram interesse em fazer negócio e aguardar por uma resposta positiva do chileno para abrir negociações. Houve, inclusive, uma primeira conversa entre representantes do clube e o jogador, mas ainda não foi falado sobre valores.

A tendência é que a negociação não vá adiante, já que o acordo firmado com os arábes deve ser cumprido ou então, o meia terá que pagar multa e o caso pode até parar na Fifa. A família de Valdivia gostaria de permanecer no Brasil, mas financeiramente a transferência para o futebol árabe será muito positiva para o atleta, que ganhará mais do que recebia no Palmeiras.

Vale lembrar que a relação entre as diretorias de Palmeiras e São Paulo não se entendem Os presidentes Paulo Nobre e Carlos Miguel Aidar não se falam após as turbulentas negociações em que Wesley e Alan Kardec trocaram de clubes. 

Em entrevista ao Estado, concedida no início do mês, Valdivia garantiu que não defenderia outro clube brasileiro. Flamengo, Cruzeiro e Fluminense tentaram levá-lo anteriormente. “Ouvi as propostas, porque o meu time de coração não mostrava esforço algum para ficar comigo, mas jamais jogaria em outro time no Brasil. Eu ganharia o ódio dos que ainda gostam de mim e os que me odeiam, teriam mais motivos para me xingar", disse o jogador, durante entrevista exclusiva concedida na residência do jogador. 

Nos Emirados Árabes, a notícia de que o São Paulo tem interesse no chileno não preocupa os árabes, que esperam pelo jogador no começo da semana. Em entrevista ao UOL, Ahmed Al Rumaithi, presidente do Al Wahda, assegurou que aguarda pelo jogador na quarta-feira da semana que vem. 

"Não tem a menor possibilidade (de Valdivia se transferir para o São Paulo). Ele assinou conosco e precisará estar no dia 19 de agosto em Abu Dhabi para se apresentar", disse o dirigente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.