São Paulo tenta esquecer o Treze

O que fazer para recuperar rapidamente um time abatido psicologicamente por uma derrota para um adversário teoricamente inferior? Para o técnico do São Paulo, Nelsinho Baptista, o melhor jeito de lidar com a derrota para o Treze, da Paraíba, é tentar ignorar, pelo menos provisoriamente, o problema. "O negócio é concentrar o pensamento na partida contra o Flamengo, domingo, para depois pensar no jogo contra o Treze, na quarta-feira", aconselhou o treinador.Para Nelsinho, a derrota para o Treze foi resultado da atuação do São Paulo no primeiro tempo. "Tivemos inúmeras chances de gol, mas não conseguimos marcar", avaliou o técnico. Segundo ele, o problema acabou afetando o desempenho da equipe no segundo período.O diretor de futebol do clube, José Dias, foi mais crítico. "Não marcamos gols no primeiro tempo por causa do preciosismo dos jogadores do setor ofensivo, atacantes e jogadores de meio-de-campo", atacou o dirigente. Para ele, o time tem obrigação de fazer uma apresentação de ?gala? para compensar o fato de ter perdido a oportunidade de garantir a classificação por antecipação (vitória por dois gols do time visitante elimina o jogo de volta na Copa do Brasil). "Vencer por 2 a 0 não será o bastante, o time precisa convencer e ganhar de quatro ou até mais", exigiu.O time do São Paulo, que treinou na manhã desta sexta-feira em Campina Grande, faz um último treino neste sábado no Centro de Treinamento, na capital paulista, antes de enfrentar o Flamengo, domingo, no Maracanã. Segundo Nelsinho, o único jogador que preocupa é o meia Souza, que sentiu dores musculares depois do jogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.