São Paulo tenta frear o Corinthians

O Corinthians, com participação garantida nas semifinais do Campeonato Paulista, vai tentar sua 11ª vitória consecutiva no clássico contra o São Paulo, hoje, em Presidente Prudente, na última rodada da primeira fase da competição. A equipe do técnico Wanderley Luxemburgo pretende superar o trauma que o fracasso da seleção brasileira no empate por 1 a 1 contra o Peru, pelas eliminatórias para a Copa de 2002, causou a três de seus principais jogadores (Marcelinho, Ricardinho e Ewerthon), que participaram do jogo, quarta-feira, no Morumbi.Para o São Paulo, desclassificado, resta o consolo de uma despedida honrosa, após quatro derrotas seguidas na competição e ter o prazer de quebrar a série de vitórias do adversário. Um resultado positivo hoje poderá dar ao São Paulo motivação para o seu próximo jogo na Copa do Brasil, contra o Vitória, quarta-feira no Morumbi.No Parque São Jorge, os jogadores corintianos encaram o clássico com muita responsabilidade. "A semana toda eu ouvi que o São Paulo quer mesmo uma saída honrosa da competição", disse o atacante Ewerthon. "Portanto, acima de tudo está a tradição das duas equipes, e jogar um clássico como este sempre dá motivação."Marcelinho, que está atrás de seu 200º gol com a camisa do Corinthians, também aposta em uma grande partida. Mas o craque, que está pendurado com um cartão amarelo, pode ser poupado da partida, embora Luxemburgo tenha afirmado que sua intenção é escalar a força máxima da equipe.O treinador corintiano não gostou da declaração do técnico Geninho, do Santos, que já se colocou contrário à possível proposta do Corinthians para a inscrição de Müller nas semifinais. "É um direito do Geninho pensar assim, mas desde já me coloco contra a proposta de se zerar cartões", reagiu o treinador, contra os interesses do Santos, que tem 11 jogadores pendurados - dos quais 7 são titulares - e é favorável à anistia dos cartões.Embora o São Paulo vá apenas cumprir tabela, o clássico tem vários motivos para não ser encarado como um simples amistoso. Afinal, será a primeira vez que o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, irá enfrentar o Corinthians desde que deixou a equipe do Parque São Jorge.Apesar de vários desfalques, Vadão garantiu que irá escalar o que tiver de melhor para o jogo. "A motivação tem de vir de dentro do grupo, pois sabemos da importância que terá um resultado positivo", declarou. Rogério Pinheiro, Belletti, Júlio Baptista e Reginaldo Henrique, contundidos, não jogarão. O meia Kaká, suspenso, também ficará de fora.Outro que está entusiasmado para a partida é o lateral-direito Reginaldo Araújo, que atuará como titular na cidade em que nasceu. "Vencer o Corinthians é sempre bom, independentemente das circunstâncias," destacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.