São Paulo tenta manter Luís Fabiano

Paulo Amaral, presidente do São Paulo, está programando viagem à França na segunda semana de janeiro. A missão será convencer os dirigentes do Rennes a liberar o atacante Luís Fabiano para ficar pelo menos mais um semestre no Brasil. Embora os franceses dêem o negócio como encerrado, o são-paulino ainda acredita em reviravolta e sonha com a permanência do jogador, um dos destaques da equipe em 2001. Ele sabe que a saída do atleta seria desfalque importante para o elenco. Luís Fabiano marcou 30 gols em 49 jogos. ?Acreditamos que eles vão ceder, porque o jogador quer ficar no Brasil e não deverá ser aproveitado lá?, comentou Amaral. Inicialmente, o Rennes havia pedido US$ 500 mil para ceder Luís Fabiano por mais um semestre, valor considerado alto demais pelos são-paulinos por empréstimo por pouco tempo. Se não obtiver sucesso em sua empreitada na Europa, o presidente promete sair em busca de alternativa. ?Precisamos de mais um atacante para a posição.? Na sexta-feira, o clube acertou a contratação de Reinaldo, do Flamengo, e de Lúcio Flávio, do Paraná. França, no entanto, está de saída para o Bayer Leverkusen, da Alemanha. A chegada de Reinaldo, porém, ainda não é totalmente certa, apesar da assinatura do contrato. Seu passe está penhorado pela Justiça por causa de uma dívida do Flamengo com o Corinthians de US$ 2,2 milhões. O vice-presidente de Futebol corintiano, Antônio Roque Citadini, disse que vai levar o caso à Justiça para tentar impedir o negócio. ?Não acredito que a CBF libere a transferência?, afirmou. A diretoria tricolor não vê possibilidade de perder o atleta. Sua apresentação está marcada para o dia 27, no Morumbi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.