Agliberto Lima/Estadão-3/6/2000
Agliberto Lima/Estadão-3/6/2000

São Paulo tenta quebrar tabu de 18 anos contra o Corinthians

Time de Diego Aguirre não consegue eliminar rival em disputas de mata-mata desde o estadual de 2000

Daniel Batista e Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2018 | 07h00

O São Paulo tem um tabu para superar na semifinal do Paulistão, que terá o primeiro confronto amanhã e o jogo da volta na quarta-feira. O time tricolor não consegue eliminar o Corinthians em disputas de mata-mata de torneios oficiais desde 2000, quando bateu os alvinegros justamente na semifinal do Estadual depois de vencer duas vezes, por 2 a 1 e 2 a 0.

+ Clayson leva pancada e pode ser mais um desfalque do Corinthians

+ Liziero se garante: 'Sei o peso de jogar no time principal'

De lá para cá, foram sete encontros deste tipo e só triunfos corintianos. O mais recente ocorreu na semifinal do Paulistão do ano passado. Depois de perder por 2 a 0 no Morumbi, o São Paulo só empatou na Arena e deu adeus ao sonho de chegar à final. O Corinthians acabou levantando a taça de campeão.

Além dos embates em Estaduais, São Paulo e Corinthians se enfrentaram na semifinal da Copa do Brasil e na final do Rio-São Paulo de 2002, e na decisão da Recopa Sul-Americana de 2013. O único trunfo tricolor foi num torneio amistoso, o Florida Cup de 2017.

O clima para clássicos também não é dos melhores no Morumbi. Neste ano, já foram três derrotas em três embates, todos pela fase de grupos do Paulistão. Com Dorival Junior ainda no comando, caiu para Palmeiras (2 a 0 no Allianz Parque), Santos (1 a 0 no Morumbi) e também para o próprio Corinthians (2 a 1 no Pacaembu). A derrota para os alviverdes causou a demissão de Dorival, substituído por Diego Aguirre.

Enquanto o uruguaio fará apenas sua terceira partida no comando do São Paulo, o técnico Fábio Carille completa amanhã uma marca especial. Contando os jogos em que foi interino, o treinou completará 100 jogos. 

O curioso é que a idolatria e semelhanças de Carille com o técnico da seleção brasileira Tite é tão grande que uma coincidência marca os dados dos 99 primeiros jogos de ambos no comando do clube. Eles possuem exatamente o mesmo retrospecto. São 51 vitórias, 29 empates e 19 derrotas.

Em relação aos times, Arboleda e Clayson foram poupados dos treinos de ontem, mas devem ter condições de jogo normalmente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.