São Paulo tenta se acostumar ao calor

O duelo contra o Tigres, quarta feira, no México, pelas quartas de final da Copa Libertadores da América, será bem diferente para o São Paulo do que no jogo contra o Paysandu. No entanto, os confrontos tem um ponto em comum: o forte calor. O time de Paulo Autuori treinou sábado na capital paraense sob uma temperatura de 30 graus. Neste domingo, o que aliviou um pouco a sensação térmica foi o fato de a partida ser disputada às 18h10. Foi uma espécie de estágio para o que a equipe terá pela frente em Monterrey, onde a temperatura chega a 38 graus. Além do ambiente quente e abafado, no gramado do Mangueirão, o São Paulo sentiu de perto o calor da torcida paraense. Desde o início da manhã de domingo, cerca de 50 pessoas se aglomeraram na porta do hotel em que a delegação esteve hospedada, no centro de Belém. Nem a corriqueira chuva da tarde espantou os fãs, que buscavam uma foto, um autógrafo ou mesmo um aceno dos jogadores. Alguns tiveram mais sorte. Silvana de Jesus, 31 anos, é fã de Rogério Ceni. Diz que sempre vai ao hotel onde o São Paulo se hospeda em Belém para falar com o ídolo. " Já consegui autógrafos e tirei várias fotos com ele", conta, vestida com a camisa do goleiro-artilheiro. " O Rogério é super atencioso", garante Silvana, que vibra com o São Paulo mas também torce para que o Paysandu faça boa campanha no Campeonato Brasileiro. " Sou paraense, tenho de torcer para o time da minha terra", pondera. E se o Paysandu ficar na Série A, é certeza que verei o São Paulo de novo, aqui, no ano que vem". O jogo teve bom público, mas as arquibancadas do Mangueirão poderiam ter ficado ainda mais cheias, não fosse a má campanha do Paysandu no torneio nacional e a concorrência com o show do grupo musical Asa de Águia, que reuniu cerca de 10 mil pessoas. Depois do jogo contra o Paysandu, a delegação do São Paulo tem embarque previsto para o aeroporto internacional de Belém, em vôo fretado, por volta das 23 horas, para Monterrey. Está prevista escala técnica em Aruba. O avião deve chegar à cidade mexicana por volta das 7 horas desta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.