São Paulo tenta segurar seus destaques

O São Paulo tem medo de perder seus principais jogadores. E a estratégia já está armada. O clube montou uma operação de ´blindagem´ para conservar o lateral direito Cicinho e desqualificou, com virulência, uma oferta do Espanyol de Barcelona pelo artilheiro Grafite.A operação para segurar Cicinho passa pela oferta de um novo contrato até 2008 - mais a oferta de pagamento de 10% da multa contratual ao jogador, que, atualmente, tem direito à metade. "A diretoria me procurou para aumentar a multa rescisória e a duração do meu contrato. Meu advogado argumentou que, para aumentar a cláusula, seria preciso aumentar também o salário. O São Paulo solicitou que eu fizesse um pedido de aumento. Fiz. Eles vão responder até sexta-feira. Tenho metade disso para receber e a idéia é que o São Paulo passe a ficar com 60% do valor, me pagando por isso. Estamos negociando", conta Cicinho.A multa para o caso de rescisão do contrato de Cicinho é de US$ 6 milhões (R$14,94 milhões). A idéia do clube é dobrá-la. Cicinho garante ter ofertas do Bétis, da Espanha, e do Porto, de Portugal.Quanto a Grafite, o clube reagiu nesta quinta-feira. E usando do velho estilo. A oferta de US$ 3 milhões (R$ 7,47 milhões) feita pelo Espanyol foi ridicularizada. "Isso não é uma oferta, é um teste de laboratório! Não conversamos sobre esse valor. Se fosse uma oferta, seria uma oferta ridícula", disse o superintendente de Futebol, Marco Aurélio Cunha.O São Paulo conseguiu US$ 3 milhões pela venda do zagueiro Rodrigo para o futebol da Ucrânia e esse é um dado em que a diretoria se baseia para não aceitar oferta idêntica por um atacante que agora tem passagem pela Seleção Brasileira.O empresário Jorge Moraes confirmou o interesse do time espanhol. "Estou fazendo o meio-de-campo para eles. A Diretoria do São Paulo já está sabendo que vai receber uma oferta. E o procurador do Grafite também já sabe quanto o Espanyol pode pagar", entregou Moraes.A idéia do Espanyol é fazer uma ofensiva maior por Grafite após o final do Campeonato Espanhol, dia 29 de maio. "Antes disso, fica difícil porque o time está motivado na briga por uma vaga na Copa dos Campeões e ficar falando de outro jogador só atrapalha."O São Paulo luta para manter seus jogadores, mas ainda não conseguiu reforços. A situação do elenco é precária. Nesta quarta-feira, os juniores Artur (volante) e André (lateral-esquerdo) foram chamados por Paulo Autuori para que o fosse possível montar um coletivo. "Se algum jogador se machucasse, não teríamos quem escalar. Eles vieram para nos ajudar", disse o recém-chegado Autuori.O novo técnico assume postura diferente de Leão em relação à cobrança por reforços. Não reclama com jornalistas e replica o discurso da diretoria. "Não vamos contratar por contratar. Precisa ter qualidade para jogar no São Paulo. "O bom negócio deve ser feito em silêncio. Estamos procurando alguns nomes e serão anunciados quando o negócio sair", disse Autuori.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.