Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

São Paulo tenta superar o desgaste físico diante do Botafogo

Equipes se enfrentam pela 10ª rodada do Campeonato Paulista

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

22 de março de 2017 | 07h02

Com os adversários do grupo encostados na briga pela classificação, o São Paulo não quer saber de tropeçar diante do Botafogo, nesta quarta-feira, em Ribeirão Preto, mas para isso terá de superar o cansaço evidente. Nos últimos jogos, a equipe não conseguiu marcar pressão o adversário, como vinha fazendo no início do ano, e os atletas culpam o desgaste.

"Temos um tempo curto entre uma partida e outra. Mesmo o Rogério fazendo treino mais curto, preocupado com o elenco, acredito que isso tenha pesado. Mas a gente sabe o que tem de melhorar, a marcação, esse volume de jogo. Todo mundo sabe que estamos fazendo isso, atacando todos juntos", explica o lateral-direito Bruno.

Com Buffarini na seleção, o técnico Rogério Ceni tem apenas Bruno e Junior Tavares para as laterais e jogadores já se preparam para maratona. "Temos de ser inteligentes para dosar o ritmo, pois o elenco está curto. Mas na hora do jogo tem de estar todo mundo 100%. Acredito que estamos no caminho certo, fazendo grandes jogos, apesar de ter dado uma caída. Acho que é normal, pelo pouco tempo de descanso", continua Bruno.

Um dos objetivos da equipe é mostrar que pode apresentar um bom futebol sem Cueva, que está na seleção peruana. A equipe fará o primeiro jogo da sequência de três partidas que atuará desfalcada do seu camisa 10, além de Buffarini e Pratto, que estão na seleção argentina.

Com isso, Ceni vai ter de mexer na formação. Gilberto assume a vaga de Pratto na frente e no meio existe um mistério sobre quem entra. O treinador pode optar por utilizar mais volantes, com Jucilei, João Schmidt e Thiago Mendes reforçando a marcação e colocando um jogador de velocidade como Wellington Nem pelos lados.

Na zaga, Lugano será titular e terá ao seu lado Breno, mas com possibilidade de Ceni escolher Douglas para formar a dupla. "Nós deveríamos ter mais pontos na frente no nosso grupo, mas não deu. Então queremos acabar na liderança da chave e por isso precisamos vencer o Botafogo, com convicção", avisa Lugano.

O Botafogo, por sua vez, tem muitos problemas para o duelo. Com baixas importantes, o time deve ser improvisado e até mudar o esquema tático. Há três jogos sem perder, o técnico Moacir Júnior quer se manter na briga pela zona de classificação à próxima fase.

Duas peças importantes vão estar fora do confronto: o lateral Fernandinho e o meia Rafael Bastos, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. A saída pode alterar o sistema tático, por falta de opções na esquerda. Mayc, que deveria ser o substituto imediato, ainda é muito jovem e deve ser poupado. Com isso, o volante Diego Pituca pode ser mais uma vez improvisado no setor.

Ele já fez essa função em outras partidas no ano passado e mostrou segurança. Se for deslocado para a lateral, Fernando Medeiros assume o seu posto no meio de campo ao lado de Marcão Silva e Bileu. Mais à frente, pensando na criação das jogadas, Vitinho deve mais uma vez ganhar a titularidade. O atacante Wesley voltou a trabalhar com bola e deve ser opção para o segundo tempo.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO: Neneca; Samuel Santos, Gualberto, Filipe e Diego Pituca; Marcão Silva, Fernando Medeiros, Bileu e Vitinho; Francis e Marcão.

Técnico: Moacir Júnior.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Lugano, Breno e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes (Araruna), João Schmidt, Luiz Araújo e Wellington Nem; Gilberto.

Técnico: Rogério Ceni.

Juiz: Leandro Bizzio Marinho. 

Local: Santa Cruz, em Ribeirão Preto.  

Horário: 21h45 (Globo).

Ao vivo: estadao.com.br/e/spfcvivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.