São Paulo terá de brigar por reforços

O São Paulo tenta não fazer alarde. Mas os indicadores são de que o time deverá passar por profunda reestruturação durante o Campeonato Brasileiro. As mudanças já começaram, logo após o diretor de futebol Carlos Augusto Barros e Silva ter anunciado que haverá reposição dos jogadores que estão saindo do clube por outros com salários mais modestos.Depois de anunciar o empréstimo de Adriano para o Bahia na segunda-feira, o dirigente confirmou a transferência do atacante Itamar para o futebol da Coréia do Sul e a pequena possibilidade de renovação de contrato com o volante Maldonado. Ao mesmo tempo, informou a contratação praticamente certa de quatro jogadores: o atacante Rico e o meia Souza, e o volante Adriano, todos da Portuguesa Santista, e do atacante Ricardinho, Marília.Mas pode haver problemas no percurso. O empresário Hugo Garcia Filho alega que os direitos federativos de Rico pertencem ao Águas de Lindóia, time do qual é dirigente, e a transferência só ocorrerá se o São Paulo propuser acordo.As mudanças não devem se restringir ao elenco ou à comissão técnica. Os diretores do São Paulo têm um acordo de cavalheiros no qual todos deverão colocar o cargo à disposição a cada ano de gestão, o que deve acontecer no próximo mês.O time não tem ambiente muito calmo. Depois de insinuar que muito do trabalho que teve na partida com o Gama se deveu ao comportamento da defesa, o goleiro Roger abrandou as críticas. Ao mesmo tempo, Oswaldo de Oliveira admitiu que não gostou dos dois gols sofridos no empate por 2 a 2. "Eram falhas evitáveis", observou, mas não considerou o resultado fora de casa tão ruim.O técnico adiantou-se aos treinos e confirmou a permanência de Roger, Marco Antônio e Gustavo Nery no time para enfrentar o Juventude, na abertura do Campeonato Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.