Rubens Chiri / saopaulofc.net
Rubens Chiri / saopaulofc.net

São Paulo terá de lidar com elenco curto e contusões para seguir vivo na luta por títulos

Rogério Ceni indica pontos positivos e negativos do time do Morumbi estar classificados nas copas e bem posicionado no Brasileirão

Marcos Antomil, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2022 | 08h00

O elenco curto do São Paulo tem provocado dores de cabeça no técnico Rogério Ceni. Diante do Fluminense, assim como no jogo com o Atlético-MG, o treinador optou por poupar alguns titulares no Campeonato Brasileiro. Os problemas no elenco preocupam Ceni, que tem recorrido aos jovens da base. No jogo deste domingo, Talles, Patryck e Luizão ganharam oportunidade.

Os empates nos dois duelos não foram de total agrado, de acordo com o ex-goleiro, mas são males menores diante da possibilidade de perder atletas por lesão. "Você não tem um jogo que possa respirar, Atlético-MG, Palmeiras, Fluminense e Inter. Não tem um adversário menos competitivo. Empatar dentro de casa nunca é um bom resultado, mas o adversário pôde se preparar por mais dias. Tivemos apenas dois dias, eles cinco", afirmou o treinador em relação ao duelo com a equipe das Laranjeiras, disputada neste domingo.

O São Paulo deixou o gramado do Morumbi com a certeza de que não poderá contar com Leo por alguns jogos. O atleta deixou o gramado chorando após sentir uma lesão muscular ainda no primeiro tempo. Ceni lamentou a contusão de seu comandado e voltou a criticar o calendário do futebol brasileiro.

"Infelizmente perdemos o Leo por uma lesão muscular. No futebol brasileiro, só tem jogo e recuperação, não tem treino. Não há tempo para trabalhar. Tínhamos muitos jogadores da base hoje, que acabaram de subir. Estamos experimentando alguns pela necessidade imposta pelo calendário", explicou o treinador são-paulino.

Apesar dos problemas no elenco, Ceni tratou de valorizar a condição na qual o São Paulo chega a um momento derradeiro da temporada. Vivo na Copa do Brasil e na Sul-Americana, a equipe do Morumbi foca também em recuperar importantes pontos no Brasileirão nas próximas rodadas.

"De positivo tem que conseguimos chegar nas quartas da sul-americana e Copa do Brasil. Poderíamos estar melhores no Campeonato Brasileiro, mas deixamos escapar pontos importantes. O importante é que estamos vivos em todas as competições. A parte negativa é que o torcedor tem de entender que não será todos os dias que terá os principais jogadores em campo, com perda de entrosamento. Se colocássemos o mesmo time, talvez tivéssemos mais três lesionados", lamentou o ex-goleiro, que ainda ponderou que a situação vivida pelo São Paulo é comum a muitos clubes no futebol nacional.

"É bem complicado. Difícil. São raros os elencos hoje no Brasil que consigam jogar em três competições. Também é raro conseguir manter qualidade, sem tempo para treinar, trabalhar e ensaiar alguma jogada nova", disse Rogério Ceni.

Nesta semana, o São Paulo tentará longe de casa fazer frente a um dos principais times do Campeonato Brasileiro. Em Porto Alegre, a equipe tricolor medirá forças com o Internacional, na quarta-feira, às 20h30. As duas equipes disputam posição na parte de cima da tabela e não querem desgarrar do pelotão dianteiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.