Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

São Paulo testa evolução coletiva diante da Portuguesa

Tricolor vai a campo para mostrar que semana de treinos foi produtiva para equipe

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2014 | 05h00

SÃO PAULO - Derrota fora, vitória em casa. A julgar pelo retrospecto até aqui do Campeonato Paulista, o São Paulo deve derrotar a Portuguesa neste sábado, às 21 horas no Morumbi e se recuperar do tropeço diante da Portuguesa. Nas quatro vezes anteriores em que pisou em seu estádio, o Tricolor não tomou conhecimento dos adversários e venceu sem dificuldades. Desta vez, porém, pega um rival mais tradicional e que vem de duas vitórias seguidas, fatores que indicam um teste mais difícil do que os anteriores.

Um tropeço pode custar caro ao time, que pode ver o Penapolense assumira ponta – ambos dividem a liderança com 12 pontos. Mais do que vitórias, no entanto, Muricy Ramalho ainda tenta arrumar a equipe para a sequência do campeonato e coloca o time em campo pela primeira vez depois de ter uma semana livre para treinamentos. O técnico acredita em evolução para o duelo, mas ainda prevê o time longe do ideal.

“Até agora não jogamos nenhum jogo bem, ganhamos por obrigação. Jogamos em casa, mas não tivemos um bom jogo, a verdade é essa. O que tivemos foram 20 minutos muito bons contra a Ponte Preta e foi só, temos de mudar. Com certeza, chegando perto das finais, será mais forte”, afirmou o treinador, que aponta a principal carência de momento. “Não podemos ter um controle de 25 minutos, temos que ter mais controle sobre o jogo inteiro.”

Enquanto ainda tenta forjar o Tricolor do futuro, o treinador tenta se virar com o que tem em mãos. Alvaro Pereira e Rodrigo Caio, por exemplo, estão suspensos e darão lugar a Reinaldo e Roger Carvalho. Assim, a tentativa de entrosar o grupo fica comprometida. “A sequência depende do jogador, aqui não tem cadeira cativa. Chegou a oportunidade dele; sabemos que faz tempo que ele não joga, mas só em campo ele vai resolver”, disse o técnico.

O único setor que não será modificado em relação à última partida é o meio-campo. Mesmo sem ter feito grandes jogos, Ganso continua absoluto no meio e terá a companhia de Wellington e Souza. Na frente, Luis Fabiano volta após ser poupado contra a Ponte e jogará ao lado de Ademilson e Pabon, que ficará um pouco mais recuado para auxiliar na criação das jogadas.

EMBALO

As duas vitórias seguidas motivam a Portuguesa a sonhar alto no Morumbi. “Tivemos um começo complicado e agora nos recuperamos. O Campeonato Paulista é muito forte, não dá para escolher time. O São Paulo é grande, mas teremos que entrar para ganhar, pois precisamos dos pontos, qualquer que seja o adversário”, disse o zagueiro Diego Augusto, que volta à equipe após cumprir suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.