Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

São Paulo teve 'azar' nas finalizações, diz técnico interino

Equipe paulista não aproveitou algumas oportunidades no Morumbi, mas o futebol apresentado foi bem aquém do esperado

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2014 | 11h01

 Substituto de Muricy Ramalho diante do Fluminense e com total liberdade para armar o time, o interino Milton Cruz aprovou o desempenho do São Paulo após a derrota por 3 a 1 e culpou apenas a falta de sorte ofensiva para explicar o quarto tropeço seguido no Brasileirão

“O time não jogou tão mal. Enfrentou uma equipe de muita qualidade, com jogadores de muita qualidade e infelizmente, tivemos as oportunidades e não soubemos aproveitar e eles tiveram três e acabaram fazendo os gols”, afirmou Milton Cruz. “Jogamos de igual para igual, buscamos o jogo o tempo todo, mas hoje infelizmente demos azar nas conclusões.”

O São Paulo realmente não aproveitou algumas oportunidades no Morumbi, mas o futebol apresentado foi bem aquém do esperado, ainda mais diante de um rival que também vinha de três rodadas sem vencer, sofre com salários atrasados e estava/está em rota de colisão com a torcida.

Como Muricy Ramalho  dificilmente deixa o hospital antes de terça-feira, caberá a Milton Cruz dirigir o time também na Copa Sul-Americana, diante do Huachipato, do Chile, novamente  no Morumbi. E ele terá apenas o treino de segunda-feira para encontrar uma fórmula da equipe voltar a ser homogênea.

A torcida mandou o recado que “Libertadores é obrigação”, Milton concordou e promete fazer de tudo para recolocar o São Paulo nos trilhos das vitórias.

Abrir vantagem se faz necessário já que a decisão da vaga será fora de casa. Álvaro Pereira, machucado, está fora. Michel Bastos deve assumir a vaga na lateral e Luis Fabiano pode entrar na frente por “estar merecendo”, de acordo com Milton Cruz.

O interino, apesar da autonomia para decidir as coisas, vai se reunir com a diretoria e bater um papo com Muricy Ramalho, como fez antes do jogo diante do Fluminense, para escolher a rota a tomar. “Amanhã (hoje) ou segunda-feira vou sentar e conversar com a diretoria, vu falar com o Muricy para ver o que é melhor para o São Paulo,”

SEM JOGAR A TOALHA

Quando Milton Cruz fala em ver o melhor para o São Paulo, significa que o clube ainda não definiu se prioriza a Sul-Americana ou se ainda se esforça por algo grande no Brasileirão. Com 10 pontos atrás do Cruzeiro, Milton não joga a toalha.

“Já tiramos uma diferença de 11 pontos uma vez, temos o Muricy que conhece muito o Brasileirão. Ainda queremos o título, jogadores do São Paulo são de brio, de vergonha e querem ser campeões”, afirmou. “Vai acontecer muita coisa ainda, Cruzeiro hoje empatou, se acertarmos uma série de jogos como tivemos, de sete ou oito sem perder, ainda pode ter essa chance. É difícil, mas não é impossível.”

Mais conteúdo sobre:
Brasileirão São Paulo Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.