São Paulo trabalha para prolongar contratos dos jogadores

Diretores querem evitar que o time perca jogadores como Zé Luís, Hugo e Borges de graça no fim da temporada

AE, Agência Estado

27 de dezembro de 2008 | 08h48

O presidente Juvenal Juvêncio já admitiu que não poderá contar com a venda de jogadores para equilibrar o caixa do São Paulo em 2009 por causa da crise financeira mundial. Mas, para não correr o risco de perder ninguém "de graça", maneira como o clube conseguiu contratar seis reforços nas últimas três semanas, ele já negocia a permanência de atletas cujos contratos terminam no ano que vem.Veja também:Confira as novidades do mercado do futebol Paulistão 2009 - Tabela Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  O primeiro a ter um novo vínculo praticamente acertado é o volante Zé Luís, que não pôde disputar as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro devido a uma lesão no joelho. O contrato do atleta, que atuou boa parte do ano na lateral-direita, expira em junho. Segundo o diretor de Futebol João Paulo de Jesus Lopes, a renovação já está garantida. Faltam apenas detalhes para a assinatura de novo vínculo, no início do ano que vem, assim que o time fizer sua reapresentação. Outros dois jogadores importantes na campanha do tri têm contratos terminando ano que vem. O meia Hugo e o atacante Borges têm vínculo até o fim de 2009. Mas, de acordo com as normas da Fifa, podem assinar com outra equipe seis meses antes do fim do contrato.Para a diretoria, ainda não há pressa na renovação de ambos os jogadores - a permanência deles deve ser discutida durante o primeiro semestre. Mas os dois já manifestaram a vontade de jogar na Europa e esperam apenas por propostas vantajosas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.