São Paulo treina cobranças de pênaltis

Se o São Paulo tiver de decidir a vaga para a final da Libertadores nos pênaltis, no jogo desta quarta-feira contra o River Plate, em Buenos Aires, é bom não relacionar os zagueiros para as cobranças. Na véspera do duelo em Buenos Aires, o time treinou pênaltis e os defensores tiveram o pior aproveitamento. Lugano errou quatro dos seis chutes. Alex só acertou metade das quatro cobranças, mesmo índice de Flávio. Dos homens de área, Fabão foi o que se saiu melhor: converteu as quatro tentativas. "Não passa pela nossa cabeça decidir nos pênaltis, mas não temos uma vantagem tão grande para ignorarmos essa hipótese", comentou Paulo Autuori, que ainda não decidiu a lista dos prováveis cobradores. "Apesar de ser uma possibilidade real, ainda não aconteceu." Fabão, Amoroso, Júnior e Danilo (três cobranças cada) também tiveram 100% de aproveitamento no treino. Mais do que as penalidades, as cobranças de faltas de Rogério Ceni seguem como arma fatal. Hoje, o goleiro treinou poucas faltas. "Estava com dores nas pernas", justificou. Porém, inovou: testou algumas cobraças rasteiras. "Já fiz um gol no Marcos, dessa forma, mas os argentinos não sabem", brincou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.