São Paulo usa força máxima para derrotar o Atlético-MG

Embalado após a vitória suada diante do Coritiba na Copa do Brasil, o São Paulo dá um tempo na competição mata-mata e volta ao Morumbi neste domingo, às 16 horas, para enfrentar o Atlético Mineiro, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. A exemplo do que aconteceu no meio de semana, os visitantes têm credenciais para pleitear uma vitória mesmo longe de casa e não devem se limitar a defender.

FERNANDO FARO, Agência Estado

17 de junho de 2012 | 08h03

Vice-líderes, os mineiros vêm em grande fase e estão aterrorizando os clubes paulistas. Foram três confrontos nas quatro primeiras rodadas e 100% de aproveitamento. A última vítima foi o Palmeiras, no Pacaembu. Antes, Ponte Preta e Corinthians foram abatidos, todos por 1 a 0.

O excelente retrospecto da equipe de Cuca no início do torneio contrasta com a força são-paulina em seus domínios: são cinco vitórias seguidas no Morumbi, quatro delas sem sofrer gols, e um total de 13 triunfos em 16 partidas em sua casa. Números que fazem o técnico Emerson Leão acreditar que é possível superar o bom momento do rival. "Eles são um ótimo time, vêm em um momento muito bom, em êxtase financeiro e em clima de lua de mel. Nós precisamos acabar com isso", afirmou.

E mesmo com o jogo de volta contra o Coritiba na próxima quarta-feira, Leão já avisou que não pretende poupar atletas. A intenção do treinador é continuar somando o máximo possível de pontos no Brasileirão para que a equipe não se desgarre das primeiras posições e esteja em situação de brigar pelo título tão logo acabe a sua participação na Copa do Brasil. "Mas nem pensar (em poupar). Estamos subindo, precisamos somar pontos. Eu poupo no treino, mas não no jogo. Não teremos todos em campo e precisamos incentivar aqueles que entrarão", analisou.

Um desfalque é certo. Denilson, que levou o terceiro cartão amarelo contra o Santos, cumpre suspensão. Sem contar com seu principal marcador, Leão pode finalmente dar chance a Fabrício, que ficou no banco no meio de semana e vem treinando forte. O restante do time deve ser o mesmo que bateu o Coritiba, com exceção de Casemiro, que foi muito criticado pelo técnico e pode dar lugar a Maicon.

Apesar de estarem próximos de conquistar a vaga em uma decisão, os jogadores garantem que o desempenho no Brasileirão não será afetado e prometem esquecer a outra competição até o fim da partida. "Não podemos dar mole no começo do campeonato, temos um grupo bom e com condições de chegar nas duas competições", ponderou o zagueiro Rhodolfo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.