São Paulo vacila e empata com o Paraná

O São Paulo frustrou seu torcedor na noite deste domingo. A equipe deixou escapar dois pontos obrigatórios para quem quer buscar o título nacional ? em casa e contra um time fraco, sem grandes ambições. O empate por 2 a 2 diante do Paraná, no Morumbi, não agradou ao torcedor, aos jogadores nem ao técnico Cuca, embora tenha mantido o time na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, com 14 pontos.A partir desta segunda-feira, a preocupação dos são-paulinos passa a ser a Taça Libertadores da América. O adversário de quarta-feira será o Deportivo Táchira, da Venezuela, pelas quartas-de-final. Os venezuelanos, que foram ao Morumbi neste domingo, estão desde sexta-feira na capital paulista, onde treinam no CT tricolor. Os dirigentes apostam em mais de 60 mil pagantes.O personagem do confronto deste domingo foi Rogério Ceni. O goleiro são-paulino cometeu falha pouco comum em sua carreira, em chute de Axel, que fez o primeiro gol dos paranaenses. ?Era uma bola defensável?, admitiu. Depois, reabilitou-se com belo gol gol de falta. ?Mas a semana não terminou de forma perfeita, como queríamos, porque não vencemos o Paraná. Poderíamos ter finalizdo a gol um pouco melhor.?Se o ataque tivesse sido um pouco mais competente nos arremates, o São Paulo fatalmente teria somado 3 pontos. Luís Fabiano, poupado com dores musculares, fez bastante falta. Mas sua ausência não justifica o tropeço. Grafite desperdiçou duas oportunidades incríveis, que atacante de time grande não pode errar. Cicinho, debaixo da trave, deixou de fazer o gol da vitória. E Gustavo Nery e Fabão não foram felizes nos chutes de longa distância.A equipe da casa, que dominou o jogo, abriu o placar logo no início, em cabeçada do zagueiro Rodrigo. ?Fico feliz por ter feito meu primeiro gol com a camisa do São Paulo.? Num chute despretensioso, Axel igualou o marcador. Os paulistas voltaram à frente no começo da segunda etapa, após ótima cobrança de falta de Rogério, mas novamente cederam o empate ? o gol foi de Beto. O São Paulo ainda jogou mais de 20 minutos com um atleta a mais em campo, pois Axel foi expulso por falta violenta, mas, mesmo assim, não conseguiu transformar a pressão em gol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.