São Paulo vai ao Chile e jogadores falam em cansaço

Mal terminou o jogo contra o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro e o São Paulo já embarcou para o Chile para enfrentar o Huachipato nesta quarta-feira, no jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. E os jogadores não esconderam o descontentamento com o pouco tempo de recuperação entre os jogos.

FERNANDO FARO, Estadão Conteúdo

13 de outubro de 2014 | 20h09

O elenco voltou no domingo à noite de Belo Horizonte e já rumou para o outro compromisso. Nos últimos dias, Muricy Ramalho já havia reclamado muito do desgaste que o compromisso traria ao elenco, que luta para manter vivo o sonho do título brasileiro - o São Paulo é o terceiro, com 49 pontos, um a menos que o Inter e sete a menos que o Cruzeiro.

"É difícil porque jogamos na casa deles. Tem o cansaço, porque a gente ainda não parou; temos poucos dias de folga e temos que trabalhar", resumiu Alexandre Pato, um dos mais assediados no embarque.

O São Paulo vem esfacelado por desfalques, mas pelo menos comemora dois retornos importantes. Ganso, que não jogou no fim de semana por estar suspenso, e Alvaro Pereira, que encontrará o grupo direto no Chile, reforçam o time.

Além do jogo contra o Huachipato, o São Paulo volta a campo no Brasileiro já no sábado, contra o Bahia, pelo Brasileirão. Os jogadores tentam esquecer o compromisso no Nacional e focam apenas no rival chileno. Como venceu o duelo de ida por 1 a 0, o time joga pelo empate.

"Não tivemos nem muito tempo para a recuperação e claro que a volta se torna mais difícil, mas vamos ver se conseguimos a classificação e sábado (jogo contra o Bahia) a gente vê o que acontece", ponderou Antonio Carlos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.