São Paulo vai atuar como "franco-atirador"

Vai ser uma partida difícil, temos derespeitar o rival, não há favoritos. Todo este jogo de cena fazparte do cotidiano de jogadores e técnicos de futebol. Mas o SãoPaulo resolveu deixar a cordialidade de lado e, pelo menos,intimidar o Figueirense, adversário deste domingo, às 16 horas, emFlorianópolis. Entrando na reta decisiva da competição, a equipedo Morumbi resolveu assumir que empate, em competição de pontoscorridos, significa tropeço e assumiu a postura defranco-atirador. Os atletas fizeram um pacto e, daqui parafrente, querem se acostumar com a vitória. Mais: definiram estapartida como crucial para a arrancada rumo ao título. A decisão não parte de um ou outro. É unânime no elenco. Ou otime vence, ou dificilmente conseguirá acompanhar Cruzeiro eSantos na luta pelo título. Até esboçam falar em respeito aorival, mas logo cometem deslize ao deixar escapar que não podemperder pontos para times de "menor expressão", categoria naqual encaixam o Figueirense. O fato de o time catarinense tervencido os dois rivais da corrida para ser campeão até poderiadespertar preocupação, mas o São Paulo aposta no retrospecto.Fora de casa, neste Nacional, tem grande rendimento, com 57,7%dos pontos, e ainda carrega a boa marca de três vitórias nostrês confrontos contra o oponente neste ano. "Time que quer ser campeão tem de conquistar pontos dentro efora de casa", afirmou Gustavo Nery. "Principalmente quando oadversário não for time de grande expressão, que tenha condiçõesde lutar pelo título," concluiu. "Não podemos pensar nem em empatar, é partir com tudo paracima e conquistar os três pontos", afirmou o volante Adriano. O jogo tem tanta importância para o São Paulo que até otécnico Roberto Rojas, sempre precavido quando o time atua forade casa, vai ousar. Deixará de lado o 3-5-2 para apostar no maisofensivo 4-4-2. "Se houver dificuldades, mudamos o esquemadurante o jogo", afirmou o treinador, que tem boas lembrançasdo duelo com o Figueirense. Sua estréia como treinador foidiante do adversário, há 4 meses, com vitória por 3 a 2, noMorumbi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.