Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

São Paulo vai multar Centurión por atraso em reapresentação

Argentino terá parte do salário descontada por faltar a treino

O Estado de S. Paulo

06 de abril de 2015 | 11h15

O São Paulo vai punir o meia Centurión pelo atraso na reapresentação na semana passada. O argentino alegou ter perdido o voo para retornar de Buenos Aires, onde o time jogou contra o San Lorenzo, por ter perdido um dia de treino no clube, será multado com desconto em parte do salário.

O atraso de Centurión ganhou repercussão até na imprensa argentina. O jornal Olé afirmou que o são-paulino perdeu o voo na sexta-feira pela manhã por ter dormido demais depois de uma noitada na boate Enigma, no bairro de Quilmes, em Buenos Aires. O site do veículo chegou a publicar a foto do jogador acompanhado por uma amiga em uma festa.

"Um menino de 19 anos estar com uma bela loira na noite é salutar. Mas ele é um atleta, tem obrigações e horários a cumprir. Saia com as meninas que quiser, mas esteja aqui no horário", disse neste domingo vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, em entrevista à ESPN. "Se vai ter punição ou não é uma coisa que será definida internamente. O que for decidido não vai ser passado para fora", completou o dirigente.


Antes da partida com o Botafogo, pelo Campeonato Paulista, o técnico Muricy Ramalho contou para a TV Bandeirantes que Centurión "vai sentir no bolso", a punição pelo atraso. Apesar do problema, o meia foi titular na partida em Ribeirão Preto e só saiu no intervalo por ter sentido uma lesão. Boschilia foi o substituto.

O problema do atraso começou depois da derrota para o San Lorenzo, em Buenos Aires, na quarta-feira. O elenco voltou para São Paulo na manhã seguinte, exceto Centurión. Como o time teria folga no dia, ele decidiu ficar na cidade e visitar familiares, mas por ter perdido o voo, não treinou na sexta-feira à tarde no CT da Barra Funda.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCenturión

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.