São Paulo vê invasão de torcida ao CT como ato político

Diretoria afirma que ato foi manobra de 'figuras' com as organizadas

Estadão Conteúdo

27 Agosto 2016 | 16h56

A diretoria do São Paulo divulgou nota oficial condenando a invasão do Centro de Treinamento da Barra Funda, que aconteceu na manhã deste sábado, e alegando que o ato foi "fomentado por figuras" que "participaram de festejo com uma das torcidas presentes".

O clube afirmou ainda que o ato foi uma "manobra de pessoas interessadas em desestabilizar" o time e que a instituição "tomou as devidas providências". Confira a nota na íntegra:

"O São Paulo FC, clube aberto e democrático, que jamais repeliu manifestações espontâneas e autênticas, repudia veementemente a invasão ocorrida nesta manhã no CT da Barra Funda, por parte de uma minoria de integrantes de torcidas organizadas, usada como massa de manobra de pessoas interessadas em desestabilizar o Clube. 

Tratou-se de ação premeditada, que incluiu, nos dias anteriores, uma série de ameaças anônimas e de incitação à violência. 

O São Paulo FC não vai se intimidar e condena, com veemência, toda e qualquer ação violenta, que não representa e reflete o sentimento de milhões de nossos torcedores. 

O São Paulo FC já fez todos os contatos e tomou as devidas providências com as autoridades competentes, visando ao pleno esclarecimento e reparação dos danos que a referida ação causou. Isso inclui a devida investigação contra os financiadores e apoiadores do ato, infelizmente fomentado por figuras que recentemente participaram de festejo com uma das torcidas presentes".

Mais conteúdo sobre:
SPFC São Paulo Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.