Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

São Paulo vence a Chapecoense, acaba com jejum e pula para quinto lugar

Equipe tricolor acorda no segundo tempo, faz três gols em dez minutos e vence por 4 a 0 no Morumbi

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2019 | 22h00

O São Paulo pulou sete posições na tabela do Brasileirão. O time venceu a Chapecoense por 4 a 0 no Morumbi, chegou a 18 pontos e subiu para a quinta colocação do campeonato. De quebra, a equipe tricolor encerrou o jejum de oito jogos sem ganhar. A última vitória são-paulina tinha sido há mais de dois meses, em 12 de maio, sobre o Fortaleza, antes da sequência de cinco empates e três derrotas.

Nesta segunda-feira, no jogo que encerrou a 11ª rodada, o São Paulo só foi acordar no segundo tempo. A equipe foi vaiada após o fim da etapa inicial, voltou com mudanças do intervalo e marcou três gols nos primeiros dez minutos. As mexidas do técnico Cuca foram fundamentais para o time voltar a conquistar um resultado positivo.

Na etapa inicial, apesar do 0 a 0 no placar, as equipes criaram chances. A primeira boa chegada foi da Chapecoense, quando Everaldo recebeu cruzamento sozinho e parou em Tiago Volpi. O susto acordou o São Paulo, que respondeu. Após cruzamento de Antony, Alexandre Pato ajeitou de cabeça e Hernanes finalizou também de cabeça, mas Douglas salvou a Chape.

Pato, aliás, era quem mais clareava as jogadas são-paulinas. O atacante atuou praticamente como um meia e chegou a enfiar linda bola para Antony, que foi abafado pelo goleiro Tiepo. 

As oportunidades criadas não foram suficientes para agradar à torcida tricolor, que vaiou a equipe após o fim do primeiro tempo. O São Paulo voltou do intervalo com duas mudanças (Everton e Toró nas vagas de Luan e Pato) e matou o jogo com três gols em dez minutos.

O primeiro saiu logo aos três minutos, quando Antony aproveitou cruzamento na medida de Everton. O meia não atuava desde o dia 8 de junho, quando sofreu lesão muscular na coxa direita durante o jogo contra o Avaí. Ele voltou a ficar à disposição para o confronto desta segunda-feira e foi decisivo.

O segundo foi marcado aos sete, em um chutaço de fora da área de Toró. Já o terceiro aconteceu graças ao erro de passe de Gum. Raniel dividiu com Douglas, saiu na cara de Tiepo e encobriu o goleiro adversário para fazer seu primeiro gol pelo São Paulo.

Em poucos minutos, as vaias se transformaram em apoio nas arquibancadas do Morumbi. Os torcedores só ficaram quietos, apreensivos, quando o VAR confirmou a anulação do gol da Chapecoense aos 20 minutos por conta do impedimento de Gum.

A torcida voltou a comemorar já nos acréscimos, aos 46. Igor Vinícius cruzou da direita, e Vitor Bueno completou de cabeça para fechar o placar no Morumbi. Mais um gol de um jogador colocado por Cuca no segundo tempo.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 X 0 CHAPECOENSE

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Everton), Tchê Tchê e Hernanes; Antony, Alexandre Pato (Toró) e Raniel (Vitor Bueno). Técnico: Cuca.

CHAPECOENSE: Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas e Bruno Pacheco (Régis); Amaral, Márcio Araújo, Camilo (Gustavo Campanharo) e Arthur Gomes; Renato Kayzer (Alan Ruschel) e Everaldo. Técnico: Ney Franco.

GOLS: Antony, aos 3 minutos do segundo tempo; Toró, aos 7 minutos do segundo tempo; Raniel, aos 10 minutos do segundo tempo; Vitor Bueno, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS: Igor Vinícius (São Paulo); Alan Ruschel, Everaldo e Douglas (Chapecoense)

PÚBLICO: 35.558 torcedores

RENDA: R$ 842.238,00

ÁRBITRO: Sávio Pereira Sampaio (DF).

LOCAL: Morumbi, em São Paulo (SP).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.