São Paulo vence e encara o Palmeiras na semifinal

Vantagem é do rival, que terminou em segundo; já o Juventus amarga mais um rebaixamento no Paulistão

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

06 de abril de 2008 | 17h53

Dizem que a força de um individuo ou grupo aparece mediante dificuldades. E, passando por mais um momento de crise interna, o São Paulo não deu chances ao Juventus e venceu a partida por 3 a 1, neste domingo, no Morumbi, garantindo sua vaga às semifinais do Campeonato Paulista.Veja também Quais times estarão na final do Campeonato Paulista? Bate-pronto: Os mehores nas semifinais do Paulistão Ouça os gols da partida Classificação Calendário / Resultados Clássico entre Palmeiras e São Paulo já começa nos bastidores Ceni nega clima de revanche e diz que Palmeiras é favorito Ponte empata em Santos e vai à semifinal do Paulistão Palmeiras bate o Barueri por 3 a 0, mas fica em segundo lugar Corinthians perde e fica fora das semifinais do PaulistãoCom a vitória, o São Paulo chegou aos 38 pontos, consolidando a terceira colocação e o confronto diante do rival Palmeiras, nas semifinais. A vantagem é palmeirense, que lutará por dois resultados iguais. Já o Juventus amarga mais um rebaixamento, uma vez que terminou a competição com 17 pontos, assumindo a vaga que, até então, era do Guarani, que venceu o Rio Preto, em Campinas.DEPOIS DA CONFUSÃOA confusão entre Fábio Santos e Carlos Alberto, na concentração, poderia ter conturbado o ambiente no São Paulo para o jogo decisivo. Depois da diretoria dar uma suspensão de 29 dias para o volante, e afastar o meia sem motivo aparente, o time entrou em campo determinado a passar por cima de mais um entrevero. "O importante é o jogo de hoje. O que aconteceu é para se pensar depois", disse o técnico Muricy Ramalho.O grande problema do time, no entanto, era a ausência do meia Jorge Wagner, que cumpriu suspensão por ter dado uma joelhada em Valdívia, do Palmeiras. Sem o jogador, o São Paulo não conseguia armar jogada alguma, irritando sua torcida em alguns momentos.Mesmo sem apresentar um bom futebol, o São Paulo não era incomodado pelo Juventus, que parecia torcer pelo tropeço do Guarani do que pensar em jogar de forma ofensiva para vencer, a não ser por dois lances, sendo o principal deles uma cabeçada de Lima, que exigiu boa defesa de Rogério Ceni.Depois dos sustos, o São Paulo retomou o controle da partida, mas sem criar jogada alguma no meio ou nas laterais. A solução? A famosa bola alçada na área, que aconteceu aos 40 minutos. O jovem Sérgio Motta cobrou escanteio com perfeição e Adriano desviou de cabeça para abrir o placar.TUDO OU NADADesesperado, o Juventus saiu para o ataque e deu espaços para o São Paulo, que tratou de ampliar o placar ainda na primeira etapa, num pênalti cobrado por Rogério Ceni, aos 49 minutos. O detalhe do lance ficou pela decisão do auxiliar, que invalidou a primeira cobrança, que não foi convertida pelo goleiro são-paulino. Depois de muitos protestos, Ceni cobrou e não desperdiçou.Sem nada a perder, o técnico José Carlos Fescina tirou um lateral e um volante, colocando um atacante e um meia. Com espaços, o São Paulo chegou ao terceiro gol aos nove minutos do segundo tempo, com Borges, que, sozinho, chutou forte na saída do goleiro. São Paulo3Rogério Ceni; Joilson, André Dias, Miranda e Júnior    (Alex Cazumba); Zé Luis (Aislan), Richarlyson, Hernanes     e Sérgio Motta; Borges     (Dagoberto) e Adriano    Técnico: Muricy Ramalho Juventus1Jonatas; Levi (Marcos Vinícius), Dedimar    , Valdir e Fernando Miguel; Anderson Luís, Márcio Sena     (Vágner), Fernando Diniz e Naves (João Paulo); Kanu e LimaTécnico: José Carlos FescinaGols: Adriano, aos 40; Rogério Ceni, aos 49 minutos do primeiro tempo; Borges, aos 9; Lima, aos 13 minutos do segundo tempoÁrbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do AmaralRenda: R$ 426.220,00Público: 24.476 pagantesEstádio: Morumbi, em São PauloCom a vitória garantida, a torcida do São Paulo comemorava a vaga e aproveitava para secar o placar dos rivais, principalmente do Corinthians, que sofria lutava por uma vaga às semifinais. Estranhamente, os jogadores também esqueceram do jogo e deixaram o Juventus diminuir aos 13 minutos, com um belo chute de Lima.O Juventus chegou a criar mais três boas jogadas, mas Rogério Ceni parecia em sintonia, realizando duas defesas precisas. A partir daí, o que se viu foi um São Paulo tranqüilo, tocando a bola de um lado para o outro, enquanto o time da Mooca conformou-se com o rebaixamento.VAI PEGAR FOGOClassificado, o São Paulo espera devolver a derrota para o Palmeiras, por 4 a 1, acontecida na fase de classificação. Apesar de ter desvantagem, os dois jogos podem ser disputados em sua casa, o Morumbi, o que pode gerar protestos do rival. Vale lembrar que o mando de campo da fase final pertence à Federação Paulista de Futebol (FPF), que fará uma reunião com representantes dos quatro classificados nesta segunda-feira para definir tais detalhes. "Serão dois clássicos e tudo pode acontecer. Agora, temos que nos preparar para a batalha", avisa Hernanes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.