São Paulo vence e encosta nos líderes

O São Paulo não precisou fazer uma grande exibição para vencer a Matonense, hoje, por 2 a 0, em Matão. Mesmo com três desfalques, a equipe dominou a partida e teve tranqüilidade para conquistar o terceiro resultado positivo no Campeonato Paulista, alcançando 11 pontos e se aproximando dos primeiros colocados. Está na 5.ª posição, apenas 3 pontos atrás do Santos, o líder. Roger, que substituiu Rogério Ceni, suspenso, não teve nenhum trabalho no primeiro tempo. No segundo, fez, até, a torcida se esquecer do titular da seleção brasileira. Defendeu bem um chute de Silvinho e teve sorte na cobrança de pênalti de Arinelson, que acertou a trave. O técnico Oswaldo Alvarez optou pela escalação de Luiz Fabiano no lugar de Renatinho, que não foi bem contra o Fluminense na quarta-feira. Fabiano, recém-contratado por empréstimo do Rennes, da França, teve atuação discreta. Participou apenas da jogada do segundo gol. Foi a primeira vez que ele iniciou uma partida com a camisa tricolor. Animada com a vitória sobre o Corinthians por 3 a 2, no domingo, a Matonense iniciou a partida no ataque, dando a impressão de que poderia conquistar outro bom resultado. Foi só impressão. Sem criação no meio-de-campo, o time da casa não teve nenhuma chance de gol na primeira etapa. Aos poucos, o São Paulo passou a ter o domínio do jogo. Aos 18 minutos, França sofreu pênalti de Carlinhos. Ele mesmo cobrou e fez: 1 a 0. Antes do intervalo, o volante Fabiano acertou a trave de Washington. Nada mudou no segundo tempo. A equipe de Vadão continuava melhor na partida e não sofria nenhum "assédio" do adversário. Logo no início, França cobrou falta com perigo. A bola bateu na trave. Em seguida, Juari foi expulso por ter feito falta em Belletti e reclamado com o juiz Edílson Pereira de Carvalho, facilitando ainda mais a vida do São Paulo. Aos 14, saiu o segundo gol. Luís Fabiano roubou a bola de Carlinhos e chutou forte. Washington fez boa defesa, mas não segurou a bola. No rebote, Carlos Miguel marcou. A partir de então, o Tricolor diminuiu o ritmo e a Matonense criou algumas chances. A melhor delas foi num pênalti inexistente. Reginaldo Araújo, que entrara na segunda etapa, dividiu a bola com Cris dentro da área. Os dois caíram e Edílson Pereira de Carvalho marcou falta. Arinelson chutou no travessão. Nesta segunda, os jogadores do São Paulo começam a se preparar para a partida de quarta-feira, no Maracanã, contra o Botafogo, pelo primeiro confronto pela final do Torneio Rio-São Paulo. "Jogamos com garra, merecemos a vitória e, agora, vamos com alto astral para o Rio", comentou Vadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.