Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

São Paulo vence em Goiânia e joga por empate na volta pela Copa do Brasil

A equipe venceu o Goiás por 1 a 0 no Serra Dourada com gol do atacante Dagoberto

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

20 de abril de 2011 | 23h45

SÃO PAULO - Poderia ser melhor. Com um jogador a mais desde a metade do primeiro tempo, o São Paulo teve espaço até para golear, mas venceu o Goiás apenas por 1 a 0 nesta quarta-feira, em Goiânia, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Dagoberto marcou o único gol da partida.

O resultado garante ao São Paulo a vantagem de jogar pelo empate na partida de volta, na quarta-feira que vem, no Morumbi, na provável reestreia de Luis Fabiano com a camisa tricolor. O Goiás se classifica com qualquer vitória que não seja por 1 a 0 - placar que levaria a decisão para os pênaltis.

Quem avançar encara o Avaí na próxima fase. Mais cedo, também nesta quarta-feira, o time de Santa Catarina eliminou o Botafogo ao empatar em casa em 1 a 1. Ao fim do jogo, Loco Abreu agrediu Marquinhos e a pancadaria tomou conta da Ressacada, o que pode suspender alguns jogadores catarinenses para as quartas de final.

A ausência de Lucas, suspenso, fez Paulo César Carpegiani mudar a forma de o São Paulo jogar, já que Dagoberto jogava mais perto da área e Marlos e Ilsinho armavam o jogo sem um homem de referência. Na zaga, apesar da confusão da manhã, quando criticou o presidente Juvenal Juvêncio pelo Twitter, Alex Silva foi mantido.

Até se encontrar, o São Paulo permitiu que o Goiás fosse melhor. Aos 7 minutos, Carlos Alberto cabeceou com perigo antes de o lance ser parado por impedimento. Os visitantes descontaram aos 10, em um chute fraco de Marlos. Rogério Ceni teve a chance de fazer o 102.º dele na carreira, bateu falta no contrapé de Harlei, mas mandou para fora.

O jogo começou de mudar de figura aos 20 minutos, quando Felipe Amorim colocou a mão na bola no campo de ataque. Cartão amarelo contestável. Dois minutos depois, o atacante atropelou Carlinhos Paraíba na lateral esquerda, levou um justo segundo cartão e acabou expulso.

Com um jogador a mais, o São Paulo cresceu. Perante a ineficiência ofensiva do Goiás, os jogadores visitantes tiveram libertado para subirem ao ataque na hora que bem desejassem, sem serem incomodados com contra-ataques. O placar só não foi aberto porque havia um problema tático. Dagoberto jogava fora da área. Marlos e Ilsinho caíam pelas laterais, com qualidade, mas não tinham ninguém para quem cruzar. Faltava uma referência. Os zagueiros e Casemiro tentaram fazer essa função, sem sucesso também.

No intervalo, Carpegiani mexeu no time. Tirou Casemiro e colocou Henrique para ser o homem de área que faltava. Dagoberto passou a jogar com mais liberdade e logo abriu o placar. Com 2 minutos, Oziel errou passe no meio, Ilsinho recuperou, tocou em Carlinhos Paraíba, que lançou Dagoberto. O atacante fintou Marcão e, de fora da área, bateu seco, de direita, no direito de Harlei, sem chances para o goleiro. 

O Goiás nem esboçou reação. Ficava plantado no campo de defesa e impedia o São Paulo a entrar na áraa. Aos 19 minutos, Rhodolfo arriscou de fora e obrigou Harlei a fazer grande defesa. Seguia faltando, porém, organização tática.

Por isso Rivaldo entrou no lugar de Marlos, aos 21 minutos. Quase na sequência, Dagoberto fez ótima jogada pelo meio e tocou para Ilsinho em profundidade. O meia recebeu dentro da área, dominou e bateu rasteiro, facilitando a defesa de Harlei com o pé.

Aos 33 minutos, Ilsinho perdeu mais um gol. Henrique, procurando muito o jogo, limpou a jogada pelo meio e deu assistência perfeita por baixo das pernas do marcador. Da marca do pênalti, Ilsinho pôde escolher como marcar o gol. Preferiu tentar driblar Harlei, que se jogou no chão, tirou com o pé e evitou o segundo.

Goiás - 0 - Harlei; Ernando, Toloi (Walmir Lucas) e Marcão; Oziel (Roberto), Amaral, Zé Antônio, Marcelo Costa e Carlos Alberto; Felipe Amorim e Hugo (Guto). Técnico - Arthur Neto.

São Paulo - 1 - Rogério Ceni; Alex Silva; Miranda e Rhodolfo; Jean, Casemiro (Henrique), Carlinhos Paraíba, Ilsinho e Juan; Marlos (Rivaldo) e Dagoberto. Técnico - Paulo César Carpegiani.

Gol - Dagoberto, aos 2 minutos do segundo tempo. Árbitro - Marcos André Gomes da Penha (ES). Cartões amarelos - Marlos, Juan, Felipe Amorim e Rafael Tolói. Cartão vermelho - Felipe Amorim. Renda - Não disponível. Público - 28.526 presentes. Local - Estádio Serra Dourada, em Goiânia.  

Veja também:

som ESTADÃO ESPN - Ouça o gol da vitória, de Dagoberto

video ESPN - Alex Silva fala em brincadeira de Juvenal, mas revela: 'Não gostei'

video ESPN - Dagoberto já vislumbra parceria com Luís Fabiano

video ESPN - Apesar da vitória, Carpegiani não gosta de resultado 'magro'

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloGoiásCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.