São Paulo vence fácil em Salvador

O São Paulo não encontrou dificuldades para chegar às quartas-de-final da Copa do Brasil, aos superar o Vitória, por 2 a 0, hoje à noite em Salvador. O próximo adversário da equipe paulista será o Grêmio, que empatou hoje por 0 a 0 com o Fluminense, no Maracanã. Novamente o atacante Luís Fabiano foi um dos destaques da equipe, tendo marcado um gol. Na primeira partida, ele já havia feito outros dois e alcançou França na artilharia do time na competição, com 5 gols. No segundo tempo, foi substituído por Ilan, que teve boa participação e marcou o segundo gol da equipe. A vantagem de poder perder por até dois gols de diferença, já que havia vencido a partida de ida por 3 a 0, facilitou muito a tarefa do São Paulo. A equipe baiana entrou desanimada e quase não ameaçou o gol de Rogério Ceni no primeiro tempo. A impressão que ficava era a de que o Vitória buscava o ataque por pura obrigação, sem acreditar que poderia obter êxito. O São Paulo, por sua vez, não entrou para jogar na defesa. Pelo contrário, imprimiu uma marcação sob pressão desde o campo do adversário e, com a posse de bola, os atacantes França e Luís Fabiano tabelavam de forma objetiva. O goleiro Jean, com isso, fez pelo menos três intervenções decisivas. Aos 22 minutos, o lateral-esquerdo Gustavo Nery entrou livre e só não marcou porque o goleiro fechou o ângulo e fez a defesa. Sem criatividade o Vitória respondia de forma tímida. Seus meio-campistas tocavam a bola muito para o lado e abusavam de chutes de longa distância sem nenhuma direção. A jogada de maior perigo do time da casa ocorreu aos 24 minutos, quando Flávio recebeu na pequena área e chutou para fora.De resto, o São Paulo comandava as ações. Se não fazia uma partida brilhante, jogava consciente de que deveria explorar o desespero do adversário. O primeiro gol surgiu aos 41 minutos, quando Reginaldo Araújo chutou rasteiro e, após rebote de Jean, Luís Fabiano cabeceou para o gol. Na etapa final, o jogo ficou ainda mais monótono. O Vitória continuava arriscando chutes na base do desespero e movimentava-se de maneira inócua. Já o São Paulo foi cauteloso e seus contra-ataques eram mais para prender a bola do que para conseguir a finalização correta. Num deles, Ilan entrou na área, foi derrubado e reclamou da não marcação do pênalti. Insatisfeitos com o desempenho do Vitória, os torcedores locais passaram a gritar olé a cada troca de passes do São Paulo. No fim, o time paulista retomou o domínio e ainda perdeu uma grande chance de ampliar, com um chute de longe, bem defendido por Jean. Aos 47, Ilan aproveitou cobrança de falta da esquerda e fez o segundo gol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.