São Paulo vence Fla e aumenta crise

O São Paulo derrotou o Flamengo por 4 a 2, neste domingo, no Maracanã, pela sexta rodada do Torneio Rio-São Paulo, e chegou aos 11 pontos na tabela de classificação, aliviando o clima tenso do Morumbi.As mudanças feitas na escalação da equipe pelo técnico Nelsinho Batista, com a entrada do lateral direito de Gabriel no lugar de Beletti e do meia Fábio Simplício no lugar do atacante Reinaldo, deram nova movimentação à equipe paulista. Apesar de não ter atuado bem, o São Paulo aproveitou a fragilidade do Flamengo e conseguiu impor o seu ritmo de jogo já no início do primeiro tempo. A ida de Kaká para o ataque e a entrada de Fábio Simplício no meio deram maior mobilidade ofensiva ao Tricolor. Após uma confusão na área, o atacante França cabeceou a bola para trás e o lateral esquerdo Gustavo Nery aproveitou o rebote e chutou forte da entrada da área, inaugurando o placar aos 11 minutos. Com a vantagem, a equipe paulista diminuiu seu ritmo de jogo e também abusou menos das jogadas violentas, já que antes dos 10 minutos Kaká e o zagueiro Émerson já haviam sido advertidos com cartão amarelo pelo juiz Heber Roberto Lopes. Desorganizado em campo e sem referência no ataque, a melhor jogada do Flamengo foi um chute do zagueiro Fernando, que obrigou o goleiro Rogério Ceni a fazer uma bela defesa. O goleiro do Flamengo, Júlio César, também brilhou ao defender um pênalti cobrado por França, aos 26 minutos. "Tentei bater colocado, mas peguei mal na bola", justificou. O Flamengo voltou melhor para o segundo tempo, aproveitando a postura defensiva do São Paulo. Em uma hábil jogada, o meia Petkovic empatou a partida em um belo chute da entrada da área, aos 15 minutos. Com o empate, o São Paulo procurou o ataque e, aos 22 minutos, França sofreu um pênalti do zagueiro Valnei, que havia substituído Fernando, contudido. Desta vez, o atacante paulista cobrou bem, no canto esquerdo de Júlio César, que chegou a tocar na bola, mas não conseguiu impedir o gol, aos 23 minutos. O Flamengo reiniciou o jogo e, num rápido contra-ataque o São Paulo chegou ao terceiro gol, com França, que recebeu a bola pela direita e, aos 24 minutos, encobriu o goleiro Júlio César. O rubro-negro ainda diminuiu e marcou o seu segundo gol aos 35 minutos em um chute do meia Juninho Paulista. A tarde, no entanto, era do São Paulo e, depois de nova confusão na área, o zagueiro Wilson marcou o quarto gol, aos 38 minutos, e fechou o placar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.