São Paulo vence Flamengo no Morumbi e cola no G-4

Time de Muricy Ramalho foi eficiente jogando no Morumbi e ainda sonha com o título do Brasileiro

Fabrício Lima, estadao.com.br

14 de setembro de 2008 | 17h57

Márcio Fernandjes/AE Dagoberto, que foi o principal nome são-paulino ao lado de Hugo, comemora o primeiro gol no MorumbiSÃO PAULO - Muricy Ramalho aproveitou o tempo de parada por conta dos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa e acertou o time. Neste domingo, no Estádio do Morumbi, o São Paulo superou o Flamengo por 2 a 0, assumiu a quinta colocação no Brasileirão, com 42 pontos, e ficou mais próximo do G-4. O time da casa não demonstrou um belo futebol, mas foi eficiente e dominou o adversário diante de 29.325 pagantes, grande parte formada por flamenguistas. Veja também: São Paulo espera apoio após vitória sobre o Flamengo Jogadores destacam garra na vitória do São Paulo Brasileirão Série A - Classificação Brasileirão Série A - Resultados / Calendário Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Território Eldorado: ouça análises e os gols da rodadaO São Paulo começou a partida mais ligado, indo para cima do Flamengo da maneira que o zagueiro André Dias havia avisado. "Não podemos ficar estudando muito o adversário", explicou o são-paulino. Entretanto, aos 5min de jogo a partida já estava equilibrada novamente, com os dois times marcando forte no meio-de-campo.  A alternativa então era a utilização dos contra golpes. Entretanto, as duas equipes conseguiam rondar a área adversária, mas até os 30min de jogo não haviam chegado com verdadeiro perigo. O máximo que aconteceu foram chutes de longa distância, bem defendidos pelos goleiros, ou erraram os alvos. Enquanto o Flamengo tentava utilizar os seus laterais, Leonardo Moura pela direita e Juan na esquerda, o São Paulo tinha a chance de jogar no buraco que eles deixavam em suas costas. Jorge Wagner e Zé Luís passaram a explorar bem os flancos do gramado e o time cresceu. SÃO PAULO CRESCEAos 35min, o São Paulo já demonstrava superioridade, porque o técnico Muricy Ramalho conseguiu orientar seus jogadores para inutilizar as jogadas do Flamengo pelas laterais. Juan e Leonardo Moura desapareceram, e Josiel e Marcelinho Paraíba passaram a tocar menos na bola. Mais forte no meio, o São Paulo ganhava a maioria das disputas, enquanto a defesa do Flamengo tentava afastar a bola na base do chutão. Em uma dessas bolas, já no final do jogo, a insistência e a melhor consistência do São Paulo deu resultado. Aos 45min, Dagoberto demonstrou oportunismo para empurrar a bola para as redes após cruzamento de Zé Luís que desviou no corpo de Juan e matou a defesa.  SÃO PAULO2Rogério Ceni; Rodrigo, Miranda e André Dias    ; Zé Luís, Jean    , Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; André Lima (Éder Luís) e DagobertoTécnico: Muricy Ramalho FLAMENGO0Bruno; Léo Moura, Ronaldo Angelim, Fábio Luciano e Juan; Jaílton (Obina), Kleberson    , Ibson (Sambueza) e Éverton; Marcelinho Paraíba e Josiel (Vandinho)Técnico: Caio JúniorGols: Dagoberto, aos 45 minutos do primeiro tempo; Hugo, aos 14 minutos dos segundo tempoÁrbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS) Renda: R$ 794.509,00Público: 29.325 pagantesEstádio: Morumbi, em São Paulo (SP) O segundo tempo começou como terminou o primeiro: com o São Paulo bem postado na defesa, ganhando as bolas no meio-de-campo e tentando as jogadas no contra-ataque. Com menos de cinco minutos de bola rolando primeiro André Lima e depois Dagoberto poderiam ter ampliado o placar no Morumbi. Mas não demorou muito para acontecer o gol. Aos 14min, Hugo fez boa jogada pelo meio. Zé Luís recebeu do lado direito do ataque, levou até a linha de fundo e cruzou para o meio da pequena área. O próprio Hugo apareceu na frente de Fábio Luciano e tocou de cabeça para o gol com o goleiro Bruno completamente vendido. JOGO DOMINADOO técnico Caio Júnior então colocou o atacante Vandinho no lugar de Josiel, que estava muito isolado na frente. Com a vantagem no placar, o São Paulo adotou de vez a postura de jogar apenas no contra-ataque, enquanto os flamenguistas se perderam em campo e não conseguiam passar pela defesa são-paulina. Desde então o time do Flamengo morreu em campo. O São Paulo assumiu a condição de mandante e tomou conta do jogo. No ataque, Hernanes organizava as melhores jogadas, que André Lima e Hugo não conseguiam completar. Na melhor delas, Hernanes chutou, a bola foi na trave e André Lima não conseguiu completar o rebote para o gol. Na parte final da partida, o São Paulo administrou o placar diante de uma equipe que perdeu totalmente suas características depois que levou o gol. Disciplinados taticamente, os são-paulinos conseguiram ainda tirar da torcida os gritos de olé, após os tradicionais toques no meio para fazer o tempo correr. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.