São Paulo vence Inter no Morumbi e dorme na liderança

São Paulo e Internacional fizeram um jogo à altura de uma decisão pela liderança do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira à noite, no Morumbi. Melhor para o time da casa, que venceu por 1 a 0, com um gol de Washington, e tomou a primeira posição do Palmeiras, que ainda enfrenta o Goiás, também pela 32.ª rodada, nesta quinta.

ANDRÉ AVELAR, Agencia Estado

29 de outubro de 2009 | 00h29

Com o resultado, o time do Morumbi soma agora 55 pontos, apenas um a mais que o Palmeiras, e dorme na liderança - no ano passado, o São Paulo assumiu a ponta apenas na 35.ª rodada. Já o Inter fica mais distante do sonho do título, já que, a seis rodadas do fim, estaciona nos 52 pontos. Outro bom resultado para os são-paulinos foi a derrota do Flamengo para o Barueri, por 2 a 0, que manteve a equipe carioca com 51 pontos.

E no São Paulo ninguém escondia que a partida era decisiva na campanha pelo tetracampeonato, o sétimo título brasileiro na história do clube. O técnico Ricardo Gomes era quem puxava o coro de "jogo decisivo". "É um confronto direto. O vencedor vai sair daqui mais fortalecido", disse.

Pensando assim, o São Paulo não perdeu tempo e mostrou em campo sua escalação mais ofensiva. Com dois passes que resultaram em gol na vitória contra o Santos, o argentino Ádrian González, de novo como titular, era quem comandava as primeiras ações do jogo. Coube ao lateral-direito movimentar o time no ataque, além de adiantar a marcação, pressionando os adversários já na saída de bola.

Mas quem levou perigo mesmo foi o Internacional. Primeiro em uma bobeira de Bosco, que no lugar do suspenso Rogério Ceni, deixou a bola quicar duas vezes na trave, antes de mandar para escanteio. Na segunda oportunidade dos visitantes, D''Alessandro cobrou falta e exigiu grande recuperação do goleiro. O duelo entre os dois ainda se repetiu aos 36 minutos, quando o meia apareceu sozinho na frente do goleiro, que fez outra grande defesa.

A partida seguiu pegada, com os dois times brigando muito no meio-campo - Dagoberto e Índio, além de Giuliano, chegaram a distribuir pontapés -, mas sem lances decisivos. Hernanes e até mesmo o zagueiro Miranda arriscaram chutes, todos longe da meta de Lauro.

NOS ACRÉSCIMOS - Mas como em toda grande decisão que se preze, o primeiro gol saiu no detalhe, no último lance do primeiro tempo, aos 47 minutos. André Dias desviou uma cobrança de escanteio e o atacante Washington, até então pouco acionado no jogo, tocou para o fundo do gol.

Na comemoração, ele foi até o centro do campo, se ajoelhou e beijou o escudo do São Paulo. "Foi um gol da persistência. Uma bola difícil que fui feliz", disse o centroavante, autor de 11 gols neste Brasileirão.

E o gol animou não só Washington, como todo o setor ofensivo são-paulino no segundo tempo. Dagoberto arrancou da intermediária, entrou na área, passou por dois zagueiros até adiantar demais e praticamente entregar a bola para o goleiro Lauro.

Ainda assim, quem aparecia com mais chances eram os visitantes. Miranda dominou a bola com o peito e, sem querer, tirou de Bosco. O zagueiro teve que correr para salvar em cima da linha. No lance seguinte, Índio apareceu sozinho na área, mas não teve calma e mandou por cima do gol.

A garoa apertava, o time da casa começava a bater a cabeça e os torcedores, convocados por jogadores e comissão técnica para o jogo da fria noite de quarta-feira, puxavam o hino do clube. E adiantou. Depois da metade da etapa complementar, o São Paulo passou a organizar melhor as jogadas, e Washington chegou a ter outras duas chances, mas em ambas parou nas mãos de Lauro.

A reação durou pouco. Bosco fez duas grandes defesas nos minutos finais e o time se fechou em seu campo de defesa, esperando o apito do árbitro Sandro Meira Ricci para garantir três pontos e assumir, pelo menos até quinta-feira, a liderança do Brasileirão, provocando no Morumbi os já conhecidos gritos de "o campeão voltou".

SEQUÊNCIA - Pela 33.ª rodada do Brasileirão, o São Paulo volta a campo já no sábado, quando recebe o Barueri novamente no Morumbi - o adversário vem embalado pela vitória sobre o Flamengo. O Inter, por sua vez, tenta se recuperar no domingo, diante do ameaçado Botafogo, no Beira-Rio.

Ficha Técnica:

São Paulo 1 x 0 Internacional

São Paulo - Bosco; Renato Silva, André Dias e Miranda; Adrián González (Zé Luis), Jean, Richarlyson (Junior Cesar), Hernanes e Jorge Wagner; Dagoberto (Hugo) e Washington. Técnico: Ricardo Gomes.

Internacional - Lauro; Bolívar, Índio e Fabiano Eller (Alan Kardec); Daniel (Andrezinho), Sandro, Giuliano, D''Alessandro e Kleber; Taison (Marquinhos) e Alecsandro. Técnico: Mário Sérgio.

Gol - Washington, aos 47 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Bosco e Hernanes (São Paulo); Giuliano (Internacional).

Árbitro - Sandro Meira Ricci (DF).

Renda - R$ 846.825,00.

Público - 34.256 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.