São Paulo vence nos pênaltis e avança às semifinais

De forma sofrida, o São Paulo garantiu a classificação às semifinais da Copa Libertadores da América ao bater o Estudiantes por 4 a 3, nos pênaltis, na noite desta quarta-feira, no Estádio do Morumbi - a partida terminou com vitória por 1 a 0 para os brasileiros no tempo regulamentar. A vaga foi decidida nas penalidades porque os argentinos haviam vencido a partida de ida pelo mesmo placar, em Quilmes, no dia 10 de maio.A equipe de Muricy Ramalho vai decidir a vaga na decisão da competição continental contra o vencedor do confronto entre os mexicanos do Chivas e os argentinos do Vélez Sarsfield - as duas equipes empataram sem gols em Guadalajara. As semifinais acontecem nos dias 26 de julho e 2 de agosto (as próximas duas quartas-feiras). Se o time sul-americano passar, o São Paulo terá que fazer a segunda partida fora de casa porque fez campanha inferior na fase classificatória. Com a vantagem ao seu favor - precisa apenas de um empate para avançar -, o clube argentino iniciou o jogo marcando muito forte e sem se preocupar com as entradas mais violentas. O treinador Diego Simeone armou a equipe com quatro zagueiros e dois volantes bem recuados, tirando todos os espaços para a equipe de Muricy Ramalho, que não conseguia passar pela linha de defensores e abusava muito dos chutes de fora da área, mas sem precisão.O primeiro lance de perigo do São Paulo aconteceu aos 12 minutos. Numa bela tabela com Ricardo Oliveira, Danilo bateu da entrada da área, mas mandou a bola longe da meta de Herrera. Muito marcados, os donos da casa voltaram a empolgar a torcida, que lotou o estádio, aos 33. Depois de uma bola recuada errada pelo zagueiro rival, o meia Leandro chutou cruzado, mas o camisa 1 argentino espalmou para o escanteio.Melhores na partida, os atuais campeões da Libertadores conseguiram abrir o marcador aos 44 minutos numa jogada de bola parada, quando Júnior cobrou falta, da esquerda, na área e o zagueiro Edcarlos, sozinho, completou para o fundo das redes.Após o intervalo o Estudiantes voltou melhor e quase chegou ao empate em dois lances que saíram dos pés de Calderón. Logo aos 3 minutos, o veterano atacante de 35 anos recebeu passe na velocidade dentro da área e arriscou o chute, mas a bola passou acima do gol de Rogério Ceni. Momentos depois, o avante foi lançado na área e mandou para fora, assustando a torcida são-paulina.Acuado nos lances iniciais, o São Paulo só conseguiu responder aos 20. Depois de uma falta no atacante Ricardo Oliveira na entrada da área, o goleiro Rogério Ceni cobrou e mandou rente ao gol argentino. Cinco minutos depois, o time dirigido por Muricy Ramalho quase ampliou. Após uma falta batida por Souza, o ala Júnior pegou a sobra na entrada da área e tirou tinta da trave esquerda de Herrera.Com a igualdade no primeiro confronto, a vaga nas semifinais foi decidida nas penalidades. Nas cobranças, o meia Danilo foi o único a errar pelo lado do São Paulo, enquanto que Rogério Ceni voltou a se consagrar a pegar o chute de Alayes. Na última cobrança, Carrusca mandou para fora, cedendo a classificação aos brasileiros.A cena lamentável da partida foi a invasão de campo da torcida são-paulina para comemorar. A Conmebol poderá punir o clube paulista por causa do incidente.Ficha técnica:São Paulo (4) 1 x 0 (3) EstudiantesSão Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Alex e Edcarlos; Souza, Mineiro, Josué, Danilo, Leandro (Thiago) e Júnior; Ricardo Oliveira. Técnico: Muricy Ramalho.Estudiantes: Herrera; Angeleri, Alayes, Huerta (Cardozo) e Alvarez; Ortiz, Galván (Cominges), Braña e Sosa (Carrusca); Luguércio e Calderón. Técnico: Diego Simeone.Gol: Edcarlos, aos 44 minutos do primeiro tempo. Nos pênaltis: Ricardo Oliveira, Rogério Ceni, Fabão, Júnior (São Paulo), Calderón, Cominges e Lugüércio (Estudiantes) marcaram; Danilo (São Paulo), Alayes e Carrusca (Estudiantes) desperdiçaram. Juiz: Carlos Chandía (Chile). Cartões amarelos: Júnior, Calderón, Angeleri, Alvarez e Cominges. Renda: R$ 1.697.015,00. Publico: 66.086 pagantes. Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.