São Paulo vence o Cruzeiro e torcida já comemora o título

Vitória por 1 a 0 deixa clube do Morumbi muito perto do bi; time mineiro vê vaga na Libertadores se complicar

21 de outubro de 2007 | 18h09

O técnico Muricy Ramalho comparou o São Paulo à McLaren, que viu a Ferrari de Kimi Raikkonen conquistar o título do mundial de pilotos quando tudo parecia favorecer o inglês Lewis Hamilton. Tal risco, no entanto, parece não existir para o clube paulista, que venceu o Cruzeiro por 1 a 0, neste domingo, no Morumbi, em partida válida pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro.   Veja também:  Classificação  Calendário / Resultados Corinthians não suporta pressão e perde para o Náutico   Com o resultado, o São Paulo chegou aos 67 pontos e, agora, parece ser apenas questão de tempo para o clube comemorar seu bicampeonato brasileiro, com seis rodadas para o final da competição, já que, ao final da rodada, o São Paulo ficou 13 pontos à frente do segundo colocado, o Palmeiras, uma vez que o Santos perdeu para o Figueirense.   Além de ficar mais perto do título, o São Paulo vê a seqüência de resultados ruins terminar, algo que já incomodava, uma vez que muitos indicavam o começo de uma crise na equipe.   Já o Cruzeiro permanece com 53 pontos e parece não ter mais forças para continuar na luta pela Libertadores com Santos, Palmeiras e Grêmio, uma vez que seu ataque não engrena, mesmo com Roni e Alecsandro como titulares.    São Paulo 1 Rogério Ceni; Alex Silva, Breno     e Miranda; Souza (Diego Tardelli), Hernanes, Richarlyson, Júnior e Jorge Wagner; Leandro (Fernando) e Dagoberto (André Dias). Técnico: Muricy Ramalho  Cruzeiro 0 Fábio; Ângelo (Mariano), Léo Fortunato, Thiago Heleno e Fernandinho; Charles, Ramires, Leandro Domingues     (Guilherme) e Wagner    ; Roni (Marcinho) e Alecsandro Técnico: Dorival Jr. Gols: Jorge Wagner, aos 24 minutos do segundo tempo.Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)Renda: R$ 954.894,00Público: 60.567Estádio: Morumbi, São Paulo Como esperado, o São Paulo manteve seu ritmo de jogo durante toda a primeira etapa, com jogadas esporádicas e evitando o ataque cruzeirense, que parecia conformado com o empate no Morumbi lotado. A única dica de que o time de Belo Horizonte poderia atrapalhar a vida são-paulina foi a intenção do técnico Dorival Jr. Dar mais força ofensiva pela direita com a entrada de Mariano.   Sentindo o gosto do bicampeonato, o São Paulo forçou a marcação no começo da segunda etapa, dando a entender que faria seu gol, mas sem chute algum que pudesse assustar o goleiro Fábio. Assim, o técnico Muricy Ramalho optou por tirar Souza para a entrada do atacante Diego Tardelli, colocando Leandro para armar as jogadas.   A torcida vaiou a substituição, mas o técnico são-paulino mostrou conhecer muito bem seu plantel, já que Tardelli desceu pela direita e cruzou para a conclusão de Jorge Wagner, aos 24 minutos, abrindo o placar.   Com a vantagem, o São Paulo passou a dominar a partida, criando mais duas chances, sem êxito, mas não precisava, já que a vitória estava consumada e, o título, cada vez mais perto do Morumbi. A torcida não hesitou e passou a gritar: "é campeão..."   Agora, o São Paulo volta a jogar, pelo Brasileirão, no próximo domingo, diante do Sport, em Recife, às 16 horas, enquanto o Cruzeiro enfrenta o Atlético-PR no sábado, no Mineirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.