São Paulo vence o Santos por 4 a 3 e se mantém no G-4

Não faltou emoção no clássico deste domingo na Vila Belmiro. No fim, melhor para o São Paulo, que mesmo com um jogador a menos nos instantes finais bateu o Santos por 4 a 3 e se manteve no G-4, na zona de classificação para a Copa Libertadores, após 31 rodadas do Campeonato Brasileiro.

RAFAEL VERGUEIRO, Agencia Estado

25 de outubro de 2009 | 18h39

O time do Morumbi, com 52 pontos e em quatro lugar, está vivo na luta para conquistar o torneio pela quarta vez seguida e a sétima na história. Agora, são apenas dois pontos de diferença para o líder Palmeiras. Já o Santos, com 41, pensa apenas em terminar o ano na zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

O clássico foi bastante movimentado nos dois tempos, com gols em momentos distintos da partida. Até Rogério Ceni desencantou e fez seu primeiro gol na temporada, em cobrança de falta, justamente o da vitória dos visitantes, aos 23 minutos do segundo tempo. No entanto, foi expulso dez minutos depois e quase complicou o triunfo são-paulino. Com Dênis no gol, a equipe conseguiu segurar até o apito final do árbitro.

No entanto, antes disso, o confronto já havia registrado muitos momentos de emoção, desde o início. Logo aos cinco minutos, André, substituto do suspenso Kléber Pereira, aproveitou cobrança de escanteio e subiu mais do que toda a zaga são-paulina para inaugurar o marcador.

Mas o São Paulo não demorou a reagir e contou com o talento de Hernanes, aos 12 minutos. Em cobrança de falta de longa distância, ele venceu o goleiro Felipe e fez o gol mais bonito do jogo: 1 a 1.

A partida seguiu movimentada, com os dois times jogando abertos. Com isso, o Santos se aproveitou de mais um erro do São Paulo na bola aérea, aos 25 minutos, e após cobrança de escanteio de Madson, Rodrigo Souto se antecipou ao goleiro Rogério Ceni para desempatar.

Sabendo que o resultado era péssimo, os comandados de Ricardo Gomes partiram novamente para cima e foram recompensados aos 37 minutos. Em cobrança de escanteio, Miranda desvio e Washington, com contribuição do goleiro Felipe, igualou o marcador.

MAIS EMOÇÃO - Se o coração do torcedor bateu forte no primeiro tempo na Vila, a etapa final também não deixou a desejar. Com mais vontade, o clube do Morumbi partiu para cima e virou o marcador aos 15 minutos.

Adrián González, substituto do suspenso Richarlyson, dominou na direita e cruzou com perfeição para Jorge Wagner, que mandou no canto do goleiro e fez a festa da torcida visitante.

O clássico já parecia se encaminhar para a vitória do São Paulo, claramente com mais uma qualidade técnica, mas uma bela jogada pôs fogo no jogo novamente, aos 21 minutos. Pela esquerda, Triguinho avançou em velocidade e cruzou na cabeça de Róbson, que havia acabado de entrar no lugar de Felipe Azevedo. Com categoria, ele desviou no canto e deixou tudo igual novamente.

Mas não deu nem tempo de fazer festa no estádio santista. Dois minutos depois, o São Paulo teve uma falta na entrada da área e Rogério Ceni desempatou. Os minutos finais seguiram emocionantes - principalmente após a expulsão do goleiro são-paulino, que fez falta em Jean na entrada da área -, mas a equipe são-paulina teve competência para segurar o importante resultado positivo.

RETORNO - Vice-campeão do Mundial Sub-20 com a seleção brasileira, Paulo Henrique reestreou pelo Santos neste domingo e vestiu a camisa 10, que antes pertencia a Madson. Fez boa partida, mas não conseguiu desequilibrar a favor dos mandantes.

Enquanto o Santos completa três jogos sem vitórias - antes, havia empatado sem gols contra Vitória e Barueri -, o São Paulo se recupera da derrota para o Atlético-MG e volta a sonhar de forma concreta com a taça. Mais uma vez, o time deixou o gramado aos gritos de "o campeão voltou".

SEQUÊNCIA - Pela 32.ª rodada do Brasileirão, o São Paulo receberá o Internacional na quarta-feira, no Morumbi, em um confronto direto pelas primeiras posições, já que o rival gaúcho é o terceiro colocado, também com 52 pontos. Já o Santos vai a Curitiba, no mesmo dia, encarar o Atlético-PR.

Ficha Técnica:

Santos 3 x 4 São Paulo

Santos - Felipe; Pará, Astorga, Adaílton e Triguinho (Léo); Germano, Rodrigo Souto, Felipe Azevedo (Róbson), Paulo Henrique e Madson (Jean); André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

São Paulo - Rogério Ceni; Renato Silva, André Dias e Miranda; Adrián González, Jean, Hernanes, Jorge Wagner e Junior Cesar; Dagoberto (Borges) e Washington (Dênis). Técnico: Ricardo Gomes.

Gols - André, aos cinco, Hernanes, aos 12, Rodrigo Souto, aos 25, e Washington, aos 37 minutos do primeiro tempo; Jorge Wagner, aos 15, Robson, aos 21, e Rogério Ceni, aos 23 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS).

Cartões amarelos - Germano e Adaílton; André Dias, Jean e Miranda (São Paulo).

Cartão vermelho - Rogério Ceni (São Paulo).

Renda - R$ 217.640,00.

Público - 8.735 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.