Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

São Paulo volta a atrasar direitos de imagem dos jogadores

Pendência é de um mês e meio e clube promete acerto até sexta

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 de maio de 2015 | 19h30

O São Paulo confirmou nesta segunda-feira que novamente está com problemas para bancar os vencimentos mensais com os atletas. O clube deve um mês e meio de direitos de imagem para os atletas, problema semelhante ao ocorrido em março, quando a diretoria tinha além desse débito, pendência com alguns jogadores ainda sobre a premiação pela conquista da vaga na Copa Libertadores, obtida em 2014.

"Ainda temos algum acertos a fazer, mas seguramente até o fim desta semana tudo estará resolvido com os jogadores", disse o vice-presidente de administração e finanças do São Paulo, Osvaldo Vieira de Abreu. Nos últimos meses a diretoria tem se esforçado para diminuir gastos e tentar deixar o clube em uma situação econômica mais favorável. 

No começo do mês o clube divulgou o balanço do ano de 2014. O Tricolor fechou a temporada passada com déficit de R$ 100 milhões, aumento de endividamento bancário em 62% e pela previsão orçamentária para 2015, o cenário também não vai ter grandes melhorias. O clube prevê fechar o ano com um déficit de R$ 54 milhões.


Por mês o São Paulo gasta por volta de R$ 8 milhões com juros e amortização da dívida bancária. Para tentar amenizar o problema, o clube vai lançar nesta semana novidades no programa de sócio torcedor, com o objetivo de fechar o ano 50 mil novos sócios, fora a expectativa de aumentar os lucros.

A diretoria também procura um novo patrocinador master, já que o time está sem um desde o fim da Copa do Mundo. Outra forma de melhorar as finanças é com a venda de jogadores. O volante Rodrigo Caio, por exemplo, interessa ao Atlético de Madrid, mas o presidente do Tricolor, Carlos Miguel Aidar, só aceita liberar o jogador por R$ 68 milhões (20 milhões de euros).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.