Felipe Oliveira/Bahia
Felipe Oliveira/Bahia

São Paulo volta a perder para o Bahia e é eliminado na Copa do Brasil

Após vencer por 1 a 0 no Morumbi, Bahia repete o placar na Arena Fonte Nova e está nas quartas de final da Copa do Brasil

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2019 | 23h25

Na mesma noite em que o técnico Rogério Ceni celebrou o título da Copa do Nordeste com o Fortaleza, seu terceiro à frente do clube em um ano e meio, o São Paulo amargou mais uma eliminação. Nesta quarta-feira à noite, o time perdeu novamente por 1 a 0 para o Bahia, na Fonte Nova. Agora, até dezembro o clube terá apenas o Brasileirão para disputar.

Foi a 22.ª queda do São Paulo em mata-matas desde o último título, a Copa Sul-Americana em 2012. A reação precisará ser rápida, já que no domingo o time do técnico Cuca recebe o Cruzeiro, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe está em quarto lugar, com 11 pontos. O Bahia, por sua vez, aguarda o sorteio para saber quem enfrentará nas quartas de final da Copa do Brasil.

O JOGO

O São Paulo precisava de ao menos um gol para conseguir a vaga, e Cuca mudou o ataque. Alexandre Pato, que admitiu ainda não estar 100% fisicamente, deu lugar a Helinho. No meio, Hernanes voltou a ser titular. As mudanças, porém, não surtiram efeito: o São Paulo novamente teve dificuldades para levar perigo ao adversário.

No Bahia, Roger Machado apostou mais uma vez em um meio de campo com três volantes e três atacantes que saíam rapidamente em contra-ataque. E a estratégia funcionou: aos oito minutos do segundo tempo, Artur desarmou Toró, avançou em cima de Arboleda e tocou para Ernando bater na saída de Tiago Volpi. Sim, o zagueiro do Bahia acompanhou a jogada e apareceu para marcar.

Antes de sofrer o gol, o São Paulo tinha tido a melhor chance da partida. Não por conta de alguma jogada trabalhada, e sim em um chute de fora da área de Helinho, que explodiu no travessão aos 35 minutos.

A equipe paulista tinha dificuldades para atacar, mas também pouco sofria. A melhor chance do Bahia no primeiro tempo foi em contra-ataque de Gilberto, que carregou sozinho, passou por três marcadores e foi travado por Hernanes na hora da finalização.

Na etapa final, Pato entrou na vaga de Everton, que sofreu uma pancada na cabeça e foi encaminhado a um hospital. Não deu nem tempo de saber se a mudança iria melhorar o São Paulo, já que o Bahia abriu o placar e fechou-se ainda mais.

Cuca colocou Igor Gomes e Nenê, e o São Paulo tentou pressionar. A equipe do Morumbi tinha a posse de bola, girava o jogo de um lado para o outro, mas não conseguia furar a marcação adversária. Quando a torcida do Bahia já gritava “olé” nas arquibancadas, a situação ficou ainda mais complicada para a equipe paulista em campo.

Aos 42, Arboleda agarrou Fernandão na entrada da área e cometeu falta. No primeiro momento, o zagueiro levou o cartão amarelo, mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique foi chamado para ver o vídeo do lance e expulsou o jogador, que se despede para disputar a Copa América.

O São Paulo esteve entregue nos minutos finais e chegou a quatro partidas sem marcar sequer um gol, o maior jejum desta temporada.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 0 SÃO PAULO

BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; Gregore, Douglas Augusto (Flávio) e Elton; Artur, Élber (Arthur Caíke) e Gilberto (Fernandão). Técnico: Roger Machado.

SÃO PAULO:  Tiago Volpi, Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Hudson (Igor Gomes), Tchê Tchê e Hernanes; Everton (Alexandre Pato), Helinho (Nenê) e Toró. Técnico: Cuca.

GOL: Ernando, aos oito minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Marcelo de Lima Henrique (RJ).

CARTÕES AMARELOS: Douglas Augusto (Bahia); Igor Vinícius, Bruno Alves, Hudson, Reinaldo (São Paulo).

CARTÃO VERMELHO: Arboleda (São Paulo), aos 42 minutos do segundo tempo.

PÚBLICO: 36.016 pagantes.

RENDA: R$ 995.799,00.

LOCAL: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.